Márcia Cavalcante fala do problema Imip

por Carlos Britto // 03 de janeiro de 2009 às 11:17

Farei gestões enquanto vereadora junto ao IMIP. A população não pode ser penalizada, de forma alguma, em face de fatos somente divulgados no 1º dia do novo governo. Os contratos têm que ser executados na sua plenitude ou rescindidos quando cláusulas deixam de ser cumpridas. Jamais o atraso de partes de pagamentos podem justificar transtornos e falta do serviço para a comunidade.

Márcia Cavalcante

Márcia Cavalcante fala do problema Imip

  1. alexandre mota disse:

    Congratulações a nobre vereadora mas o endereço está errado,as gestões tem que ter a direção da Prefeitura e não do IMIP,que é uma instituição séria e cumpre com suas obrigações diferente do poder publico municipal que não depositou o que deve a instituição.
    Vamos ser coerentes, ninguem administra sem recursos o resto é fantasia.Vamos penalizar quem está errado.

  2. FRANCISCO DA CRUZ disse:

    Minha senhora, nem o IMIP e nem a população quer saber de gestões suas não. O IMP, como qualquer um outro prestador de serviços, quer é receber a contrapartida, o que lhe é devido pelo trabalho que prestou perante o Hospital Dom Malan. É importante ressaltar que se houvesse investimentos adequados na área de saúde pública em Petrolina, nós não iríamos precisar nem mesmo do IMIP em Petrolina. Desde que chequei em Petrolina, e não foi ontem, nunca vi o Dom Malan prestar um serviço de qualidade. A razão é simples: seu publico alvo são os pobres. Estes só servem para eleger, maioria das vezes, prefeito e vereadores incompetentes.

  3. Batista disse:

    Dr. Pedro Filho diretor do Hospital Pró-Matre já vem alertando a muito tempo sobre o contrato IMIP e Prefeitura, que teria sido sem licitação, e o próprio Carlos Brito é conhecedor deste assunto, pois é bom os senhores vereadores ficar de olho mesmo, sendo IMIP ou qualquer outra Instituição tem que ser legal o contrato, para poder cobra o que for de direito.

  4. Eduardo disse:

    Primeiramente gostaria de esclarecer que é dever do Vereador fiscalizar obras e serviços realizados no território do Município no qual exerce mandato eletivo, e sendo o IMIP uma entidade sem fins lucrativos, que presta serviços para o Município de Petrolina, é mais do que devida a realização de gestões da Vereadora Márcia Cavalcante junto a tal entidade.
    O fato do IMIP ser uma instituição de respeito, de forma alguma lhe franquia o direito de não ser fiscalizada. A partir do momento que ela contrata com o Poder Público, é DIREITO do cidadão saber dos problemas que acontecem com ela, ainda mais quando existe o risco iminente de suspensão de salário para seus trabalhadores, que na maioria das vezes depende dele para garantir o sustento de suas respectivas famílias. Por essa razão, entendo que é DEVER não somente da Vereadora Márcia Cavalcante, mas também de todos os demais edis, fiscalizar tal desiderato.
    As gestões que forem executadas junto ao IMIP serão importantes e devidas para a população, pois servirá para esclarecer os reais problemas existentes, e até mesmo para penalizar o culpado, até porque acredito que para penalizar alguém, seja Prefeitura ou IMIP, ou mesmo quem quer que seja, primeiramente devemos ter ciência de quem seja a culpa, e acredito que estas gestões terão essa finalidade.
    Quanto ao Hospital Dom Malan, é importante também esclarecer que ele já foi sim um órgão de referência, e que ainda possui excelentes equipamentos para atender a população. O que lhe carece apenas é o empenho e a seriedade de profissionais, sejam da medicina ou afins, para fazer ele funcionar. Inúmeros petrolinenses sabem do que estou falando, pois nasceram lá, e muitas vidas já foram salvas com o uso de sua estrutura.
    Acredito por fim, que a vinda do IMIP, que é uma entidade credibilizada e acima de tudo séria, irá transformar o HDM em um hospital de respeito, capaz de atender a nossa população.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.