Livro levanta contradições históricas na Bíblia e questiona: “Que há de concreto no Cristianismo sobre Deus?”

9

Phablo

Será lançado nesta quinta-feira (17), às 10h e 19h30 no auditório da Biblioteca da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) um livro filosófico que levanta questionamentos sobre o que há de concreto no Cristianismo sobre Deus. A entrada para o evento desta quinta-feira custa R$ 45, com direito ao livro e certificado.

Em entrevista ao Blog o autor do livro, o bacharelando Phablo Freire, levantou questionamentos e construiu uma tese filosófica contida no livro “O Sexto Dia”, que foi escrita como um diálogo filosófico e lançada pela Editora Baraúna, que traz uma abordagem questionadora das religiões cristãs, revisitando suas bases e reforçando a mensagem divina de amor – difundida há mais de 2 mil anos. O trabalho durou cerca de uma década na construção de sua tese, buscando embasá-la na própria bíblia, em conhecimentos da Física Quântica e em teorias da psicologia, entre outras fontes.

O prefácio da publicação foi assinado pela Doutora em Filosofia pela Universidade de Évora (Portugal), Zélia Ramos. “Apoiado em grandes pensadores, procura dar lucidez ao conceito divino sem o temor do pecado, do fogo do inferno e punições, tão recorrentes em tantas seitas religiosas na instrumentalização da catequese de seus adeptos. O livro contribui para nos proporcionar um estado de paz e liberdade, indispensável na procura de uma fé mais pura e verdadeira”, destacou.

Após o lançamento, será realizada uma agenda gratuita: palestra na 1ª Feira do Livro do Vale do São Francisco, no domingo (21); estande durante a Semana Acadêmica da Facape/UPE, a partir de 2/10; e uma tarde de autógrafos no Café São Braz, River Shopping, dia 9/10.

Novidades e outras informações podem ser acessadas através da fanpage https://www.facebook.com/osextodia.

Serviço:

Lançamento do livro “O Sexto Dia”, de Phablo Freire
Local: Auditório da Biblioteca da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape).
Horários: 10h30 e 19h30.
Entrada: R$ 45 (livro e certificado de 10h).

9 COMENTÁRIOS

  1. Filósofos renomados e ateus declarados não conseguiram silenciar a força do cristianismo quanto mais ventos de doutrinas que aparecem com pontos de vistas inconsistentes. Os grandes cientistas ateistas até hoje não conseguiram minar a influência do cristianismom no mundo. Jesus convocou para fazer parte do ministério dele homens iletrados e sem experiência alguma no aspecto e convivência social e além disso, Deus deve ser aceito e visto numa relação de fé. A proposta mais concreta foi e está sendo o crescimento espantoso do verdadeiro cristianismo. Somente isso, seria suficiente crê que há uma força por traz conduzindo as circunstâncias e mostrando seus desdobramentos conforme o relato bíblico. O próprio Cristo afirmou que quando fosse levantado da terra atrairia muitas pessoas, podemos aplicar o cumprimento dessa citação com o movimento cristã que ora está sendo questionado. As evidências são claras e convicentes, mas o pior cego é aquele que enxerga e não consegue admitir tal realidade. Todo obra que surge nos meandros da história com o objetivo de neutralizar ou ameaçar a inspiração bíblica, cairá no esquecimentos como tantas outras. Por que o cristianismo não pára de crescer? Se o mesmo não oferecesse a humanidade uma esperança absoluta já teria sido extinto, visto que as ferozes perseguições surgem de todas as formas, principalmente em teses de livros.

  2. Deus está no coração de cada um. O resto é para manipular, escravizar, especular, dominar e subjugar o homem pelo homem. Religião e dinheiro não combinam. A materialização, a monetarização da Fé transformam lobos em cordeiros, submissos aos leões.

    • “Religião e dinheiro não combinam” Concordo. O que combina é filosofia e dinheiro, ciência e dinheiro, direito e dinheiro, governo e dinheiro, partido político e dinheiro, Socialismo e dinheiro, Marxismo e dinheiro, ativismo e dinheiro, ONG’s e dinheiro, e por aí vai….
      Quando li a matéria, pensei que o livro fosse de graça, pelo bem da libertação das nossas mentes escravizadas pela religião…
      Decepcionei-me quando descobrir que tinha que pagar R$ 45,00.

  3. bacharelando Phablo Freire, é desconhecedor do amor Divino, se ele soubesse realmente esse amor, saberia que Deus fez o Ades para o diabo e seus anjos. E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia; Judas 1:6 porque descumpriram as ordenanças de Deus, assim será também com os seres humanos que descumprirem o amor de Deus, serão lançados no fogo eterno. eles vem com filosofias vãs, porque não querem obedecer o que está escrito na bíblia que é a palavra de Deus: como Jesus disse: Pai testifica da verdade a tua palavra é a verdade jo:17-17.Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um.1 João 5:7. Quebrantando alguém a lei de Moisés, morre sem misericórdia, só pela palavra de duas ou três testemunhas.
    De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça? Hebreus 10:28-29. É como disse a DAMIS: muitos já tentaram provar a invericidade da bíblia, e não conseguiram ela persiste a milhares de ano, quantos esses filósofos morrem e sua teoria são enterradas com eles, mas a bíblia vai ter a sua veracidade eternamente, vocês nunca conseguirão parar a palavra de Deus.

  4. Nunca em tempo algum se atacou tanto o cristianismo, são as profecias se cumprindo mas, não me espanto com isso, o que me espanta mesmo é ver pessoas tão inteligentes duvidar da existência de Deus, não foi em vão que Jesus escolheu simples pescadores para discípulos. Deus existe sim e não está morto!

  5. Duvido que esse livro traga algo de novo sobre a história de Jesus, mesmo que filosoficamente falando. O que pode trazer são informações já investigadas e apresentadas ao público. Não muda nada no pensamento das pessoas. Para a história, Jesus é um mito; para os cristão, o sallvador, do jeitinho que está na Bíblia. E assim segue a humanidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome