Leitora chama atenção para problemática do Centro de Petrolina

6
Foto: WhatsApp/divulgação

Preocupada com alguns problemas no Centro de Petrolina, a leitora Eunice Nunes Amorim tenta despertar a atenção das autoridades públicas. Confiram:

O Centro da cidade virou moradia indigna. Fome, drogas…percebi o crescimento desde junho de 2016. A falta de banheiros químicos no Centro da cidade leva não só os moradores de rua, mas as pessoas na fila de bancos a usarem os recuos das paredes para servirem de sanitários.

Tem gente com fome, tem fome matando gente. O tema FOME sempre foi ignorado desde que o mundo raiou. A fome nunca foi varrida do mapa. Até nos países  desenvolvidos essa mazela se alastra. Petrolina e Juazeiro jamais seriam o paraíso, mesmo com a propaganda enganosa de um território atrativo  do ponto de vista socioeconômico. Desemprego  explodiu.  Pessoas  com fome e outras necessidades explodem  nas estatísticas inclusive entre crianças e idosos.

Não existe mais campanha consistente de combate à fome. Políticas  públicas são uma mentira nesse ponto. Então, qual  fato novo?

Nos fins de semana, curiosamente, aumenta o número de pedintes aglomerados na sombra  ou no ar condicionado de agências bancárias, como mostra o flagrante da  foto. Afinal, lá é fonte de grana. Mas para quem? Sem mais delongas, como dizem João Bosco/Aldir Blanc:

“Roncou de raiva a cuíca, roncou de fome

Alguém mandou parar a cuíca

É coisa dos ‘home’.

A raiva dá pra parar, pra interromper

A fome não dá pra interromper

A raiva e a fome é coisa dos ‘home’

A fome tem que ter raiva pra interromper

A raiva e a fome de interromper”.

Eunice Nunes de Amorim/Leitora

6 COMENTÁRIOS

  1. A única política que funciona nesse país é a política dos marqueteiros. Que passa a ideia de que tudo vai bem, de que os governantes governam maravilhosamente. Não vejo diferença alguma entre um marqueteiro e um mentiroso. Se me perguntarem o que é ser um marqueteiro, direi tranquilamente: é um mentiroso de carteirinha e que ainda é remunerado para tanto e o que é pior, com dinheiro público. O que se deve esperar ou continuar esperando de agora em diante. Depressão, ansiedade, desemprego, violência urbana e as consequências de tudo isso. Uma forma de se resolver problemas no meio social seria com políticas públicas e quem pratica políticas públicas é a Administração pública, por intermédio da classe política eleita para tanto. De se perguntar, quem se elege comprando votos, vai se interessar em desenvolver políticas públicas. Claro que não. Vai cuidar desviar dinheiro público, em fraudar ou simular licitações, superfaturar para recuperar o dinheiro utilizado na compra de votos, corrigido com juros e correção monetária de paraíso fiscais. É bom lembrar que o povo tem parte no caos que se instalou nesse país, em que o próprio presidente da República, que não presidiu nada até agora e ainda torrou a imagem do país mundo afora. Esse amigo do centrão ( onde se alocam os políticos mais corrupto da nação) minou a esperança do povo brasileiro, que sempre buscou o voto livre, com o grande problema, que é não saber fazer escolhas. Agora é suportar as consequências. Quando começarem as desobediência civis, não será polícia nem SENTENÇA MEDÍOCRE e POÉTICA de juiz que irá parar a ira social. É o preço que se paga. Planta-se desgraça, colhe-se o que?

  2. A Cracolândia começou assim,as autoridades todas cegas ou se fazendo de doídas, depois vão querer tomar providências é tarde,e no governo de Miguelito não estão nem aí o negócio é asfalto para enrolar besta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

catorze − 9 =