Leitor questiona fiscalização do Prodecon em postos de combustíveis de Petrolina

4

Conforme este Blog mostrou ontem (5), o Programa Municipal de Defesa do Consumidor (Prodecon) de Petrolina voltou a fiscalizar os cerca de 50 postos de combustíveis da cidade para verificar possíveis abusos cometidos por conta de um novo aumento no preços do álcool e da gasolina. No entanto, conforme o Prodecon, até o momento não foi registrado qualquer tipo de abuso por parte dos postos da cidade.

Diante disso, o leitor do Blog, Anderson Silva, enviou e-mail relatando sua indignação pois, segundo ele, o preço dos combustíveis é mais barato em Juazeiro e Senhor do Bonfim, no norte da Bahia, e Lagoa Grande (PE), no Sertão do São Francisco. Ele aproveita para questionar as análises do órgão, o qual disse que verifica as notas de compra e, com base nesses dados, a equipe pode saber se houve prática abusiva ou não.

Acompanhem o questionamento:

Não sei quais análises técnicas o Prodecon utiliza para suas auditorias. Mas eu tenho aqui uma enorme indignação com essa situação dos órgãos não fazerem nada para frear esses empresários donos de postos em Petrolina.

Além de sabermos que Juazeiro e Senhor do Bonfim são muito mais baratos. Não justifica dizer que o imposto de Pernambuco é alto, porque aqui ao lado, na cidade de Lagoa Grande, a gasolina aditivada custa apenas R$ 4,65, e a comum é ainda mais barata, em torno de R$ 0,10. Tem mais: isso é um posto de uma mesma rede pertencente a empresários de postos em Petrolina. Tem coisa errada nisso.

Anderson Silva/Leitor

4 COMENTÁRIOS

  1. Boa noite. Os órgãos competentes deveriam também fiscalizar pra ver se a quantidade do combustível que está sendo colocado nos veículos é a mesma que está sendo informada nas bombas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome