Lançada há 2 anos, Patrulha da Mulher obtém bons resultados em Petrolina

por Carlos Britto // 25 de outubro de 2021 às 20:00

Foto: Ascom PMP/divulgação

A secretária Cleidimar de Souza conviveu com seu ex-companheiro durante quatro anos, num relacionamento que parecia ser saudável. No entanto, quando resolveu dar um basta às idas e vindas do casamento, o homem passou a agredi-la de forma verbal, física e psicológica. Cleidimar percebeu que algo pior poderia acontecer com sua vida e decidiu denunciar o agressor em uma Delegacia de Atendimento à Mulher. A partir de então, ela conseguiu uma medida protetiva e passou a fazer parte do grupo de 595 mulheres assistidas pela Patrulha da Mulher, através da Guarda Civil Municipal (GCM) de Petrolina.

Um dia ele retornou a minha casa e queria pular o portão. Ele estava com uma faca e uma corda. Eu liguei para a central de atendimento da GCM e logo enviaram uma equipe da Patrulha da Mulher. Sei que naquele dia ele foi para me matar. A Patrulha salvou minha vida e a de meus filhos. Me orgulho da mulher que me tornei e não fiquei em silêncio. É possível vencer o medo e denunciar“, desabafou Cleidimar.

Lançada há dois anos pelo prefeito Miguel Coelho, a Patrulha da Mulher vem alcançando bons resultados no município. Já foram realizadas 5.314 visitas domiciliares; 595 mulheres foram atendidas no cumprimento de medidas protetivas de urgência; foram efetuadas 169 prisões de agressores em flagrante; 178 notificações de descumprimento de medidas protetivas foram expedidas; e 362 atendimentos de emergência feitos através dos canais de atendimento da GCM.

A fiscalização é feita a partir da demanda da Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. A instituição encaminha as medidas protetivas através das ocorrências espontâneas, que podem ser realizadas pela central. “Nosso objetivo é atuar na proteção às vítimas de violência doméstica e familiar e na prevenção à violência contra a mulher, tendo como foco o monitoramento e a fiscalização de medidas protetivas. Estamos trabalhando para cumprir o nosso papel no fortalecimento da segurança pública municipal e na efetivação da Lei Maria da Penha“, destacou o coordenador da Patrulha da Mulher, Inspetor Jenivaldo dos Santos.

Como denunciar

Quem estiver passando por alguma situação de violência doméstica pode procurar a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher ou registrar a denúncia pela central de atendimento da GCM, através do telefone 153 ou pelo WhatsApp (87) 9 8106-7310.

Lançada há 2 anos, Patrulha da Mulher obtém bons resultados em Petrolina

  1. Porquê Choras PT? disse:

    Dinheiro jogado fora nesse negócio!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *