Justiça Eleitoral multa Raquel e coligação por propaganda negativa contra Marília

por Carlos Britto // 24 de outubro de 2022 às 08:17

Foto: Tiago Calazans/divulgação

A Justiça Eleitoral condenou a candidata a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), e sua coligação partidária ao pagamento de uma multa no valor de R$ 7 mil. A punição foi estabelecida porque a tucana realizou o impulsionamento de seis postagens de propaganda eleitoral negativa contra sua adversária, Marília Arraes (PSDB), no Instagram e Facebook.

De acordo com a desembargadora Virgínia Gondim Dantas, “é possível visualizar o contexto negativo da propaganda eleitoral com relação à candidata Marília Arraes, a pretexto de críticas, o que não é admitido em sede de impulsionamento, quando, apesar de não citar de forma expressa o seu nome, a identifica“. Em seu despacho, a desembargadora sublinha que a legislação venda expressamente o impulsionamento de postagens de propaganda negativa.

Também neste fim de semana o desembargador Dario Rodrigues Leite de Oliveira determinou que a campanha de Raquel e Priscila deixe de veicular uma fake news contra Marília Arraes, sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil por descumprimento.

Violência de gênero

Com o despacho deste domingo (23), já são 38 decisões favoráveis contra fake news na Justiça Eleitoral. Recentemente, o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) apontou violência de gênero em um ataque de apoiadores de Raquel e Bolsonaro a Marília. Na ocasião, aliados de Raquel e Bolsonaro fizeram posts em que chamavam Marília de “picolé de menstruação”.

Justiça Eleitoral multa Raquel e coligação por propaganda negativa contra Marília

  1. Irineu disse:

    Ahhh aí tem que falar positivamente né? Kkkkkkkkk desse jeito aí fica fácil de mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.