Justiça condena prefeito de Remanso a sete anos de prisão por desvio de mais de R$ 6 milhões da folha de pessoal

1
Foto: divulgação

O juiz federal titular Wagner Mota Alves de Souza,  da Subseção Judiciária de Juazeiro (BA), considerou o prefeito de Remanso, Zé Filho, culpado pelo desvio mais de R$ 6 milhões (atualizados em 2015), descontados dos funcionários municipais entre janeiro de 2005 a abril de 2007. A sentença é datada do dia 18 de março deste ano, mas foi divulgada somente agora.

Com evidente espanto, o juiz anotou que foi “comprovada a prática da conduta ilícita por 28 vezes“, com o mesmo “modo de execução“.

O ex-gestor alegou que toda a responsabilidade era de Charles Clay Moreira da Silva, o mesmo contador e tesoureiro de agora. O juiz não se deixou levar e condenou Zé Filho a sete anos e oito meses de reclusão, a ser cumprida em regime semiaberto, além de 36 dias-multa.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome