Júlio Lóssio também recebeu doação do grupo Camargo Correia

por Carlos Britto // 29 de março de 2009 às 11:18

O Grupo Camargo Corrêa controla quase 30 empresas e algumas delas doaram, legalmente, cerca de R$ 800 mil para campanhas políticas de Pernambuco em 2006 e 2008. Doaram dinheiro tanto para partidos oposicionistas quanto governistas. Nas eleições para governador, deputados e senador, em 2006, Mendonça Filho (DEM) tentava se reeleger governador e recebeu duas contribuições do Grupo – R$ 50 mil da Construções e Comércio Camargo Corrêa S/A e R$ 50 mil da Dupé S/A, fabricante de sandálias que tem unidade no estado. O Comitê Financeiro do PPS no estado também foi beneficiado com doações da Construtora Camargo Corrêa, que contribuiu com R$ 200 mil. O PPS era aliado do governo Mendonça.

A então candidata à Câmara Federal Ana Arraes, (PSB), mãe do atual governador Eduardo Campos (PSB), recebeu R$ 100 mil da mesma empresa. Assim como ela, os também candidatos a federais Armando Monteiro Neto (PTB) e Renildo Calheiros (PCdoB), hoje prefeito de Olinda,receberam R$ 50 mil e R$ 65 mil. Os três candidatos eram da oposição.

Ao todo, em 2006, as duas empresas do grupo doaram R$ 515 mil legalmente para políticos de Pernambuco. Em 2008, a conjuntura política no estado era outra, com Eduardo governador. A empresa financiou um candidato governista e o valor de doações diminuiu para R$ 300 mil.

No Recife, apenas dois candidatos receberam doações de empresas do grupo Camargo Corrêa. João da Costa (PT), que disputava a prefeitura, e Priscila Krause (DEM), que tentava ser reeleita vereadora. O petista recebeu R$ 200 mil da Construções e Comércio Camargo Corrêa S/A. Já a democrata, atual líder da oposição na Câmara Municipal, recebeu R$ 10 mil da Cavo Serviços de Meio Ambiente S/A, empresa que presta serviços de limpeza urbana em cidades como Curitiba e São Paulo. É da Cavo que Mendonça Filho afirma ter recebido uma doação de R$ 100 mil, citada no relatório da Castelo de Areia, e outra de R$ 200 mil, todas legais, segundo ele.

A Cavo também contribuiu com campanhas de quatro candidatos a prefeito do estado, todos de oposição ao governo: Júlio Lóssio (PMDB), de Petrolina, recebeu R$ 30 mil; Jacilda Urquiza (PMDB), derrotada em Olinda, R$ 20 mil; Elias Gomes (PSDB), de Jaboatão dos Guararapes, R$ 10 mil; e a candidata derrotada em Afogados da Ingazeira, Giza Simões (PMDB), que recebeu legalmente R$ 15 mil. A mesma empresa ainda contribuiu com R$ 15 mil para o Comitê Financeiro do DEM no Recife.

As doações de 2006 e 2008 estão disponíveis no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas as contas da última eleição ainda não foram julgadas. O único candidato a prefeito do Recife que já tem as contas publicadas no site é João da Costa, que foi o eleito e teve um prazo menor para informar receitas e despesas à Justiça.


Fonte: Diário de Pernambuco

http://www.diariodepernambuco.com.br/2009/03/28/politica4_0.asp

Júlio Lóssio também recebeu doação do grupo Camargo Correia

  1. epaminondas disse:

    eita..eita…eita…agora vai começar a complicar as coisas…as doaçoes sao por dentro mesmo?entao porque nao sao divulgadas?esta escrito onde?peço ao dono do blog que cobre de julio a publicaçao das contas da campanha dele.agora eu quero saber!!!!!!!!.epaminondas.

  2. Luiz Antonio Costa de Santana disse:

    Considero que o título da matéria evidencia uma forte parcialidade. Se a doação a Lossio foi legal, assim de outros políticos do Estado, inclusive à mãe do Governador, não entendo o o destaque a Julio. Assim penso.

  3. marcos disse:

    epaminondas,tu e abestado mesmo…so vao divulgar o que e por dentro.se teve algum por fora ,vao ficar calados.a imprensa e os orgaos competentes, e que tem que procurar saber se teve por fora.alias,sera que jarbas sabe?ele e do pmdb tambem.nao foi ele que denunciou que tem corruptos no partido deles?entao…pergunta a ele…rerere.marquinhos.

  4. Tabareo disse:

    Oi cadê a nova Petrolina
    Eles enganaram direitinho os idiotas de Petrolina
    Trabalham da mesma maneira que os outro,tambem com os professores que o dr.Julio teve vocês queriam o que???????
    Essa conta tem que ser paga faz parte do jogo.
    O lixo ja foi é so uma pequena parte.
    Sucesso

  5. Roberto Carvalho disse:

    Se foram doações legais, n vejo problema. Só me chama a atenção o fato de que o então candidato à Prefeitura de Petrolina tenha recebido doação maior do que a ex-prefeita de olinda, estranho…

  6. Ivan disse:

    Resta saber se foi “por dentro” ou se foi “por fora”. Com a missão de saber, o nobre jornalista Carlos Brito.

  7. antonio carlos souza disse:

    Luiz Antonio Costa de Santana eu tambem discordo do destaque feito com o titulo direto a Dr Julio Lóssio se existem varios políticos envolvidos, a não ser que a intenção foi confudir as pessoas cabe ao blog explicar ou então ficar como se diz QUEM CALA CONCENTE e esse não e o papel do blog ao menos e o que nós sabemos, alem de outras coisas o papel e de não ser tendencioso e tenho certeza que Carlos Brito não age assim, pois ele e proficional e muito competente, agora tenho certeza que não vai ser uma matéria que vai manchar a honestidade de alguem, e por isso que Dr julio e transparente e honesto em tudo que faz.

  8. Fatima disse:

    Dr julio sabe de muitas coisas,mais com Ivetinha e sua tropa,ele tinha que aprender muito mais. E o dr Osvaldo será tambem que conhece estas empreiteiras que dão ou so´conhece a Venancio que ficou com o lixo?Deixa esta sujeira pra lá

  9. maria jose disse:

    Meu Deus,quem vê cara não vê coração .Um homem tão com cara de honesto,e tão enganador .Aprendeu cedo e rápido.Se juntando com gente tão esperiente S´podia dar nisto Inteligente o homem,enganou tode Petrolina Até Fernando caiu na lábia Vai ser mala assim adiante…

  10. epaminondas disse:

    so falta agora esse tal de ontonio carlos de souza dizer que se e imoral nao tem problema.o prefeito tem que ser e ter moral.jarbas reclamou foi disso nao foi?e o que penso.moral e igual a legallll .o contrario e ruim de mais!epaminondas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *