Julgamento simbólico de Lampião em Petrolina rende muitas expectativas

1
Fernando Della Latta, promotor de Justiça em Petrolina. (Foto: Blog do Carlos Britto)

O mistério envolvendo uma personalidade nordestina será desvendado pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), às 8h, do próximo dia 31 de outubro, em Petrolina. Um júri realizará o julgamento simbólico do cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, para inocentá-lo ou culpá-lo dos crimes cometidos. Com muitas expectativas, o projeto ocorrerá no Centro Cultural Dom Bosco, na Rua Coronel Amorim, s/n, no centro da cidade. Idealizado pelo advogado e professor Anderson Wagner Araújo e pelo promotor de Justiça Fernando Della Latta, o projeto pretende reunir anualmente grandes nomes do cenário jurídico nacional para simular uma sessão jurídica, esclarecendo como funcionam os sistemas do direito.

Os participantes vão incorporar os personagens de um júri imaginário, de acordo com suas profissões. Entre as partes envolvidas na acusação, estão os promotores de Justiça: Eliane Gaia, coordenadora do Caop Criminal do Ministério Público de Pernambuco (MPPE); Dalva Cabral, coordenadora do Caop Cidadania do MPPE; Rinaldo Jorge, corregedor auxiliar do MPPE; Fernando Della Latta, promotor titular do Júri de Petrolina e Cíntia Micaela Granja, promotora de Justiça titular da Promotoria Cível de Petrolina. Além disso, atores também participarão da ação encenando os personagens primordiais do caso, como o próprio Lampião.

Vamos adotar um procedimento do Código Penal, com testemunhas da defesa. O julgamento será com réu ‘presente’… Lampião será interrogado. No período da tarde ocorrerão os debates, com os cinco promotores de justiça e cinco advogados de defesa. Vamos ter uma divisão de tarefas, dividindo o tempo entre os cinco promotores. O judiciário está dando apoio. São dois juízes, Elane Ribeiro e Marcos Bacelar. Eles vão revezar na presidência dos trabalhos”, explicou Fernando Della Latta, em entrevista ao Programa Carlos Britto, na Rural FM.

Se depender de Fernando Della Lata, o cangaceiro será condenado. “Os promotores escolhidos estão imbuídos no espírito de luta. Vamos chegar no plenário (no caso, o Centro Cultura Dom Bosco) para sustentar a condenação de lampião. Vamos entregar o roteiro à defesa e aos magistrados e vamos sustentar a acusação. Vamos tentar a condenação dele”, pontua o promotor.

Contexto

O promotor explicou que a intenção é mostrar à população os atos praticados por Lampião. “Vamos poder falar para a população a respeito da responsabilidade de Lampião. Se ele tivesse vivo, pelos crimes praticados – porque foram condutas que violaram o sistema jurídico -, seria herói ou seria bandido, de fato? Vamos colocar isso para sete pessoas poderem julgar”, destaca. “Crime é crime, independente do contexto. Lampião inspirou milícias privadas, crimes de homicídios, questões de violações sociais”, frisa Della Latta.

A defesa, certamente vai colocar a vitimização, a questão da culpabilidade do estado e, certamente, sustentará que Lampião foi uma vítima do sistema e que estará justificado. E nós vamos colocar para reflexão dos jurados e sociedade se Lampião é herói ou bandido. Essa reflexão que vamos fazer tem relação com os dias atuais”, finaliza o promotor Fernando Della Lata.

Para participar do evento, é necessário fazer a inscrição através da página no Instagram. A iniciativa está sendo realizada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) em parceria com a Ordem dos Advogados de Pernambuco (OAB/PE); a Defensoria Pública de Pernambuco; o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE); a Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape); e a Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC).

1 COMENTÁRIO

  1. Precisamos nos envolver com questões q nos ajudem a melhorar nosso dia a dia, uma boa opção é efetuarmos ações pra preservação do nosso rio, não um assunto q não trará benéficio nenhum pra população. Ainda mais vindo de pessoas qualificadas como as citadas acima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome