Julgamento do acusado de matar professora a facadas é adiado em Petrolina

por Carlos Britto // 29 de novembro de 2022 às 15:27

Foto: Cortesia da família

O júri popular que julgaria o assassinato da professora Mery Vânia de Almeida, ocorrido em 18 de abril de 1998, no Centro de Petrolina, foi adiado. O acusado Nilson Caxias de Souza seria julgado nesta terça-feira (29), às 7h30, no Fórum Dr.Souza Filho, Centro da cidade.

De acordo com a família, o advogado de defesa pediu que a sessão fosse adiada em virtude do acusado apresentar sintomas gripais, desconforto e suspeita de Covid-19. Ainda não foi divulgada a nova data do julgamento.

O crime

O crime, que chocou a cidade na época, aconteceu na casa da vítima. Mery Vânia foi morta a facadas na frente da filha de 7 anos. Segundo a família, o acusado confessou o assassinato, mas esteve em liberdade na cidade de Simões Filhos, na Bahia, nos últimos 24 anos, sendo preso apenas no ano passado, após a justiça determinar a prisão até o julgamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.