Jornalista e professor Jota Menezes analisa em livro influência social da TV no Brasil

8

livro jota menezesO jornalista e professor Jota Menezes lançará nesta sexta-feira (24) o seu livro “Televisão, Poder e Cidadania – A implantação da TV pública no Brasil” (Editora Chiado-Lisboa). O evento será realizado no Departamento de Ciências Humanas (DCH) III da Uneb, em Juazeiro, às 18h30.

Abaixo, Jota Menezes faz uma sinopse sobre o tema que abordou nesse trabalho. Confiram:

A televisão marcou a sociedade contemporânea a partir da segunda metade do século XX, transformando-se no principal veículo de comunicação no mundo. A influência da televisão pode ser medida pelo depoimento de personalidades como o dramaturgo Nelson Rodrigues, que afirmou: “a televisão matou a janela”.

Ele se referia a hábitos culturais brasileiros, como as relações de vizinhança e a janela seria a visão daquele universo comunitário, “ameaçado” pela “babá eletrônica”, como se convencionou denominar a televisão, diante do sucesso na população brasileira, com o encantamento de suas novelas, programas de entretenimento e noticiário.

O livro Televisão, Poder e Cidadania – A Implantação da TV pública no Brasil retrata essa transição no modo de entreter-se da sociedade brasileira com o advento da televisão, especialmente a partir dos anos 50, quando ela praticamente “pauta” a cena do cotidiano brasileiro.

A televisão é um instrumento poderoso da indústria cultural, estratégia do capitalismo no estímulo ao consumo e na criação de produtos e modelos midiáticos. Contudo, como resultado do gênio humano, significa também um instrumento de evolução tecnológica da comunicação do mundo contemporâneo e espaço de mediação social e cultural. Quando se convencionou dizer que a mídia é o Quarto Poder, certamente a televisão é um dos seus protagonistas mais evidentes.

O livro Televisão, Poder e Cidadania – A Implantação da TV Pública no Brasil faz uma abordagem sobre a história do meio, especialmente no Brasil, trazendo uma linha do tempo, desde que Assis Chateaubriand foi aos Estados Unidos conhecer in loco a fábrica e a sede da NBC, uma das empresas de comunicação mais importantes do país, com a qual o empresário paraibano negociou a importação de tecnologia para implantação do primeiro canal brasileiro, a TV Tupi.

A obra trata do processo de implantação, como a TV interfere no dia a dia da sociedade por meio de suas novelas, telejornais, programas de entretenimento, programas esportivos, publicidade, como criou hábitos e modismos, como foi o processo de regulamentação (concessão), as relações dos jornalistas com a televisão, o poder econômico e político e a televisão, a televisão e a cidadania, a implantação da TV pública no país em 2007 e suas repercussões, que cenários estão sendo formados a partir da criação da TV Brasil, a partir de então, e a reação das grandes redes comerciais e do público telespectador brasileiro, habituado ao estilo aberto e comercial de TV.

O regionalismo e a televisão

A política e estratégias das “cabeças de rede” no tocante às afiliadas, a influência das redes sociais e de canais internacionais a cabo como opções na realidade globalizada. Televisão, Poder e Cidadania – A Implantação da TV pública no Brasil instiga o diálogo e o debate entre os diversos atores sociais, culturais e midiáticos, debruçando-se sobre uma temática atual que suscita a reflexão sobre o papel dos cidadãos, que reivindica a democratização da comunicação como um bem público e comum. O livro pode ser traduzido em um diálogo do “autor da obra” com os pesquisadores. Não tenciona dar respostas ou sugerir receitas prontas, mas suscitar o debate sobre o veículo televisão e os impactos gerados na sociedade brasileira na contemporaneidade.

8 COMENTÁRIOS

  1. Parece muitíssimo interessante,entretanto a reportagem peca por não disponibilizar um site de venda,ou informar telefone ou ponto de venda,para quem quer adquirir o livro.Assim fica-se no escuro.

  2. Gostaria do contato do autor do livro.
    Sou jornalista, professor universitário, pesquiso comunicação pública com ênfase na TV pública e coordeno um grupo de estudo em TV pública na Universidade de Fortaleza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome