Intercâmbio entre artistas mexicanos e brasileiros dá origem à exposição na Univasf

0

Foto exposiçãoUma mostra que reúne xilogravuras, gravuras em metal, neográficas com elementos em 3D e impressões digitais que retratam a cultura popular mexicana tem início na próxima segunda-feira (11), a partir das 17h, no Hall da Reitoria da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), em Petrolina (PE).

Composta por 31 obras de autores mexicanos, a exposição “Ponte Gráfica” é fruto de um intercâmbio de gravuras contemporâneas entre artistas do Brasil e México.

Realizada pela Pró-Reitoria de Extensão (Proex), a exposição, gratuita e aberta ao público, permanece na Univasf até o dia 29 de agosto e pode ser visitada das 8h às 18h. Depois, ela segue para a Universidade Federal do Espírito Santo, em Vitória (ES), e para a Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte (MG).

Contrapartida

Em contrapartida, no México, a exposição “Del Grabado y Otros Placeres”, composta por 30 obras de artistas brasileiros, das quais uma de autoria de um professor da Univasf e as outras de artistas oriundos de Vitória e Belo Horizonte, ficou em cartaz no Museu da Estampa, na cidade de Toluca, e no Centro Cultural do México.

Segundo o curador das duas exposições, o professor do Colegiado de Artes Visuais da Univasf, Wayner Tristão, a mostra “Da gravura e outros prazeres”, em português, ainda será exposta, até o final do ano, no Centro de Arte e na Universidade Autônoma de Baixa Califórnia, em Tijuana.

Tristão, autor de uma das obras brasileiras que compõem a exposição mexicana, ressalta que as gravuras fazem uma ponte entre os dois países, devido a seu caráter de linguagem popular. “Elas proporcionam um alcance maior ao público e mais possibilidades de intercâmbio”, comenta o professor. As informações e foto são da assessoria da Univasf.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome