Instituições de Petrolina se mobilizam em defesa de crianças venezuelanas

por Carlos Britto // 22 de dezembro de 2021 às 18:52

Foto: PMP

Algumas instituições de Petrolina estão unindo forças para garantir a proteção de crianças venezuelanas que estão em situação de mendicância e risco nas ruas da cidade.

Com base na Constituição Federal, que prevê que é dever da família, da sociedade e do Estado assegurar os direitos das crianças e adolescentes, as instituições se reuniram nesta quarta-feira (22) numa ação de prevenção com objetivo de notificar os pais e responsáveis pelos menores.

A iniciativa reuniu instituições como o Poder Judiciário – Vara da Infância; Ministério Público (MPPE); Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDESDH); Guarda Civil Municipal (GCM) e Autarquia Municipal de Mobilidade (AMMPLA); Conselho Tutelar; e Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Durante a ação as equipes saíram às ruas e entregaram uma notificação aos pais e responsáveis pelas crianças para que elas sejam retiradas das ruas. Trata-se de uma ação preventiva, cujo principal objetivo é resguardar os direitos desses menores em situação de vulnerabilidade.

Instituições de Petrolina se mobilizam em defesa de crianças venezuelanas

  1. KLEBER GOMES ALVES disse:

    Seria interessante estes mutirões também no sentido de oferecer alguma dignidade a esses estrangeiros em nosso país. Tem de defender as crianças sim! Mas também oferecer condições para estes até então indigentes, exclusos por nós terem seus direitos assegurados. São seres humanos e tem suas necessidades como todos as tem.

  2. Vitor disse:

    E agora? o que vão fazer pra ajudar as famílias que previsam sair pra ganhar o pão? As crianças precisam de escola e de um lugar pra ficar enquanto os pais estão fora.
    Não basta apenas apontar o problema, tem que mostrar também a solução. Teve muita instituição que viu o errado, agora consertem. É o mínimo a ser feito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *