Ingrid Bettancourt – de heroína a megera

por Carlos Britto // 28 de fevereiro de 2009 às 15:12

Ingrid Betancourt, a mais célebre refém das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), vive agora seu primeiro problema de imagem sério, desde que foi libertada pela guerrilha colombiana, há sete meses.
Três americanos que foram reféns das Farc publicaram um livro, “Out of Captivity” (Fora do cativeiro), em que acusam a prisioneira franco-colombiana de, entre outros fatos, furtar comida no cativeiro que eles dividiam.
Os autores da obra – Marc Gonsalves, Keith Stansell e Tom Howes – descrevem Ingrid como “dominadora”, “traidora” e “egoísta”. Após cinco anos de cativeiro , eles foram soltos na mesma operação que libertou Ingrid.
Sem tradução para o português, o livro é a mais nova sensação editorial nos EUA e na Europa, onde Ingrid é constantemente convidada para dar entrevistas e participar de talk shows.

Ingrid Bettancourt – de heroína a megera

  1. Opara disse:

    Com certeza… patrocinado pelo atual governo…certo que eu também penso que uma pessoa que fica tanto tempo no cativeiro, quando sai… deve repensar a vida e vivê-la intensamente…. ela logo entrou de novo na política, explorando a imagem de coitadinha do povo..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *