Indígenas de Abaré ocupam sede da Sesai em Juazeiro

por Carlos Britto // 09 de agosto de 2017 às 06:20

Cerca de 30 indígenas do povo Tuxi de Abaré, no norte da Bahia, estão ocupando, desde a tarde de ontem (8), a sede da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), em Juazeiro. Os funcionários do órgão se retiraram do espaço e o responsável pela coordenação administrativo da Sesai no município, Sílvio Ribeiro, ainda teria comparecido ao local, segundo informou o Instituto da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA).

De acordo com o cacique Lucindo Feliciano dos Santos, em contato por telefone, Sílvio Ribeiro propôs realizar uma reunião fora da ocupação, e sugeriu ainda que lideranças de outros povos sejam articuladas para a conversa.

As principais reivindicações que levaram os Tuxis a organizar essa manifestação, segundo o cacique Lucindo, é a ausência de representantes do seu povo no Conselho Regional que faz o controle social das aldeias do Polo de Juazeiro – espaço político que, segundo a liderança indígena, os Tuxis devem ter direito a voz e voto. Além disso, eles também reivindicam a transferência de uma assistente social do referido órgão, alegando que a mesma tem dificultado a garantia de direitos para a Aldeia Tuxi, inclusive impedindo a chegada de alguns benefícios como escola, poços e aprovação de projetos do Governo do Estado, conforme informou o cacique.

Questionado em entrevista sobre as respostas ao movimento indígena, Sílvio Ribeiro informou ao IRPAA que a administração local da Secretaria não possui autonomia para atender as reivindicações. Ele disse já ter informado a coordenação, que fica em Salvador (BA), porém até o momento não houve nenhum retorno.

Outras manifestações

Antes desta ocupação, os representantes Tuxis já realizaram manifestações em Salvador, além de uma série de documentos protocolados nos órgãos responsáveis, porém até o momento as reivindicações não foram atendidas. Jovens, adultos e crianças fazem parte da ocupação, que acontece por tempo indeterminado, segundo os ocupantes. (fotos/divulgação)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *