Impeachment: Ministro do STF rebaixa a informante principal testemunha contra Dilma

5

ministro lewandowski no impeachment

O presidente da sessão do julgamento final do processo de impeachment de Dilma Rousseff, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, rebaixou a principal testemunha de acusação da presidente à condição de apenas informante por considerá-la parcial para tratar sobre o assunto.

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), elogiou a decisão por também considerar que o depoente se enquadra na hipótese legal de suspeição. “É uma tremenda derrota para o presidente golpista Michel Temer (PMDB) e os seus aliados no Congresso Nacional. Eles apostaram todas as fichas no trabalho desse procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) Júlio Marcelo de Oliveira”, afirmou Humberto.

Para Lewandowski, o procurador Júlio de Oliveira, primeira testemunha arrolada pela acusação, “participou de um ato em que se pretendia, publicamente, agitar a opinião pública para rejeitar as contas da senhora presidente da República e, como membro do Ministério Público do Tribunal de Contas, não estava autorizado a fazê-lo. Portanto, incide na hipótese de suspeição. Sendo assim, vou dispensar o Sr. Júlio Marcelo de Oliveira como testemunha. Retiro-lhe o compromisso, mas será ouvido na qualidade de informante”, declarou Lewandowski.

A decisão foi tomada na tarde desta quinta-feira (25) depois que o advogado de Dilma, o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, revelou que Júlio de Oliveira se manifestou publicamente nas redes sociais – fato confirmado pelo próprio procurador.

Manifestações

Cardozo questionou Júlio Marcelo se ele estimulou, por meio das manifestações divulgadas até em redes sociais, a presença em um ato público para pressionar ministros do TCU a rejeitar as contas da presidente da República. A manifestação de reivindicação ao TCU pela rejeição das contas do governo Dilma foi realizada em junho do ano passado na rampa do edifício do Tribunal. As informações são da assessoria do senador Humberto Costa. (foto/divulgação)

5 COMENTÁRIOS

  1. Mesmo com informante, falou com conhecimento de causa sobre o crime de responsabilidade fiscal. Na segunda-feira vamos vaiar Dilma e sua quadrilha, que estarão manchando o tapete do Congresso Nacional.

  2. Essa quadrilha do PTralha não quer soltar o osso…. O Brasil foi quebrado por esse bando 13…. E mesmo com o outro Michel que todos sabem que o PMDB tbm envolvidos nessa quadrilha mas essa opção é única que temos no momento… Mas na realidade todos que fazem o Congresso e o Senado estão envolvidos na roubalheira da Petrobras…….. MUDA BRASIL

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome