Impasse com a prefeitura estaria prejudicando obras da Compesa em Petrolina, diz gerente regional

6

Igor GalindoMais um impasse envolvendo a Compesa e a Prefeitura de Petrolina poderá prejudicar a população. Desta vez, a Agência Reguladora do Município (Armup) e a Secretaria de Obras embargaram todas as ações da Companhia na cidade. o motivo: a Companhia não estaria seguindo as normas em relação à recuperação do pavimento.

Segundo o gerente regional da Compesa, Igor Galindo (foto), com o embargo, todas as obras da estatal pernambucana estão paradas em Petrolina – seja para ampliação da rede de abastecimento, esgoto ou recuperação de vias.

“O fato é que paralisou todas as outras obras no município, não apenas naquelas áreas que apresentaram problemas. Por exemplo, no bairro Terras do Sul, uma obra para ampliação da rede – que traria benefícios imediatos à população – foi parada em detrimento de problemas em outro local da cidade. No São Gonçalo, os serviços para interligação de esgoto também foram interrompidos. Então a água suja irá ficar lá, derramando”, explicou.

De acordo com Igor, todos os problemas identificados pela Companhia foram solucionados imediatamente pela empresa terceirizada. “Alguns pavimentos cederam e isso foi constatado por nossos técnicos. Verificamos e mandamos refazer o serviço, sem custo nenhum à população. O ônus é da empresa que executou o trabalho”, ressaltou.

A dúvida em relação ao embargo seria sobre o que a Compesa deverá fazer para retomar as obras no município. Na tentativa de solucionar o impasse pelo menos em alguns bairros, representantes da Companhia, da Armup e da Secretaria de Obras se reunirão daqui a pouco na sede da agência reguladora.

“O documento de embargo dá um prazo de cinco dias para a gente se posicionar, mas não diz como deve ser a solução. Em outras situações de embargo, dentro ou fora da Compesa, os órgãos que paralisam as obras pedem que a instituição ou empresa corrija e depois se pronuncie para a retomada dos serviços. Aqui, não foi dito ‘corrija’. Foi dito ‘paralise’. Em trechos onde foram apresentados problemas, a gente nem sabe se pode intervir”, questiona Igor.

Falta de diálogo

O próprio gerente da Compesa não entende por que as obras foram paralisadas integral e imediatamente. Segundo Igor, a sugestão seria parar por setor, recuperar e retomar os serviços.

“A gente não entende por que paralisou desta forma. Uma maneira muito estranha de ser feita. Podia parar por setor, mas a cidade inteira foi prejudicada. Algumas coisas ditas no relatório procedem, outras não. Alguns problemas são de dois meses atrás e já foram corrigidos”, revelou.

Questionado se a prefeitura teria a intenção de manchar a imagem da Companhia na cidade, Igor lamenta a falta de diálogo entre as duas instituições. “A gente não sabe se a prefeitura quer prejudicar o trabalho da Compesa. Mas, se não houvesse tanto embate, poderíamos firmar parcerias, estabelecer apoios para resolver muitos problemas na cidade”, concluiu o gerente.

Por Monyk Arcanjo

6 COMENTÁRIOS

  1. A verdade é que a Compesa presta um verdadeiro desserviço à Petrolina. São obras inacabadas, que destroem a pavimentação asfáltica.. e agora pior, soube que alguns desses embargos dizem respeito à questões ambientais, por exemplo: na Av. Sete de Setembro, onde o terreno do outro lado da via esta encharcado pela agua suja da lagoa de estabilização..

  2. É muita CARA DE PAU dessa COMPEBA, esburaca a cidade toda, faz um serviço m…, e ainda pergunta por que foi autuada? Em qualquer país civilizado esses diretores dessa empresa já estariam atrás das grades.

  3. O problema todo e que vocês quebram as vias publicas calcadas e vão emborra sem concertar e trazem ,prejuízos a população infelizmente esta e a verdade contratam empresas que não demostram ter experiência na execução de serviços desentopem um esgoto hoje amanha o mesmo esgoto está entupido…vergonha…

  4. TODA OBRA NA CIDADE TRAZ ALGUNS TRANSTORNOS PARA A POPULAÇÃO, MAS O BENEFICIO VEM DEPOIS, PIOR É MORAR NUMA CIDADE ONDE A PREFEITURA NADA FAZ. COMEÇOU UM OBRA DE SANEAMENTO E NÃO TERMINOU NOS BAIRROS D. AVELAR, SANTA LUZIA, SÃO JORGE, SÃO JOAQUIM, MANDACARU E TERRA DO SUL. RUIM COM À COMPESA, PIOR SEM ELA. VAMOS IMAGINAR ESSA EMPRESA NAS MÃOS DESSE PREFEITO.

  5. Todo mundo sabe que a Compesa, agora ou depois vai ter que quebrar a pavimentação para ampliar o serviço de água e esgoto na cidade, água e esgoto não é aéreo, isto é notório, a cidade não foi planejada e deixou de investir durante décadas. No momento a Compesa esta querendo fazer DEIXA ELA FAZER O QUE É PRECISO, a população só tem a ganhar.
    Depois a prefeitura conserta o que é necessário, a cidade nunca teve pavimentação que preste, ora bolas, pelo menos é melhor que ela gastar rios de dinheiro nas festas Juninas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome