Guerra de espadas: Atuação integrada entre MPBA e Polícia acontece em Senhor do Bonfim e operação termina com feridos após confronto

3
(Foto: Divulgação)

A atuação do Ministério Público estadual (MPBA), em parceria com as polícias Militar, Civil e Rodoviárias Federal e Estadual conseguiu impedir a realização da guerra de espadas que há décadas ocorria no Município de Senhor do Bonfim (norte baiano) entre a noite do dia 23 e a madrugada do dia 24. Este ano, a polícia registrou apenas episódios isolados de soltura do artefato e ninguém foi preso, o que se refletiu nas unidades de saúde, onde somente quatro feridos deram entrada com casos ligados a espadas.

A promotora de Justiça Joseane Nunes considerou o resultado positivo. “A atuação do MP foi maciça em divulgar, ao longo do ano, quais as consequências que uma espada pode trazer ao cidadão, bem como no sentido de esclarecer que se trata de um crime tipificado pelo estatuto do desarmamento. Nossa leitura é que a população entendeu nossa mensagem. Poucos foram os espadeiros que foram às ruas, havendo apenas poucos casos isolados”, destacou a promotora, salientando que o trabalho preventivo continua já com vistas ao ano que vem.

Desde a noite do domingo (23) e durante a madrugada da segunda-feira (24), um efetivo de 50 policiais divididos em três guarnições das Rondas Especiais (Rondesp Norte), duas do Comando de Policiamento Especializado na Caatinga (Cipe-Caatinga), além de seis motos, ocuparam as ruas Costa Pinto e Júlio Silva, onde normalmente se concentram os espadeiros. Houve resistência e a polícia foi atacada com pedras, espadas e rojões, revidando com balas de borracha e bombas de efeito moral. Parte do material usado contra as guarnições foi apreendido pela PM e apresentado ontem pela manhã aos promotores de Justiça Joseane Nunes e Rodolfo de La Fuente.

De acordo com o MPBA, entre os dias 20 e 23, a Polícia Militar registrou apenas seis ocorrências. No mesmo período, a Polícia Civil registrou 79 casos, todos de menor gravidade. Além do policiamento ostensivo na festa, as polícias Militar e Rodoviárias Federal e Estadual realizaram a Operação Paz no Trânsito, realizando abordagens preventivas para combater o uso de bebidas alcoólicas.

(Foto: Divulgação)

Ocorrências

Ontem, os promotores de Justiça estiveram também na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que atendeu 102 pessoas entre a noite de domingo e a madrugada de ontem, sendo apenas quatro casos ligados ao uso de espadas. A promotora Joseane Nunes informou que o paciente que se feriu usando uma espada responderá na Justiça por violar o estatuto do desarmamento.

Conforme o MPBA, uma paciente atingida por bala de borracha no olho foi transferida da UPA para o Hospital Municipal Dom Antônio Monteiro, também em Senhor do Bonfim, de onde foi regulada para o Recife por meio da Rede Interestadual de Saúde do Vale do Médio São Francisco Pernambuco-Bahia (Rede PEBA). Os outros dois casos foram de menor gravidade. Ontem, no último dia da festa, o plantão integrado continuou em funcionamento.

3 COMENTÁRIOS

  1. Bando de fascistas, Estado criminoso, querendo acabar com as tradições do povo! Parabéns aos espadeiros pela resistência em nome da cultura e da arte! Da próxima vez usem armas de fogo nesses vagabundos estatais. O povo está com vocês!

  2. Estatuto do desarmamento é meu ov… Aí para que serve ir estatuto do desarmamento, para o Estado dominar e oprimir o povo, lhes impedindo até de festejar suas tradições! O verdadeiro crime aí ocorrido é a negação do direito ao indivíduo de manter sua tradições culturais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome