Governo do Estado e Prefeitura de Petrolina irão decretar estado de emergência

por Carlos Britto // 22 de janeiro de 2009 às 17:20

O governo do Estado e a Prefeitura de Petrolina irão decretar situação de emergência no Vale do São Francisco em decorrência dos reflexos negativos trazidos pela crise econômica mundial à fruticultura irrigada da região. Assistindo quedas nas exportações e no preço da manga e da uva no mercado externo, empresas do setor iniciaram uma onda de demissões que, segundo estimativas não oficiais, desempregou cerca de 10 mil pessoas. Reunidos ontem à tarde, o prefeito Júlio Lóssio e o governador Eduardo Campos anunciaram três ações para combater a atual situação.

O decreto de estado de emergência será feito para captar recursos junto ao Banco Nacional do Desenvolvimento Social (BNDES) com a finalidade de gerar capital de giro já para a safra de 2009. A linha de financiamento almejada é semelhante a do Programa de Apoio à Revitalização de Empresas (Revitaliza), que socorreu os agricultores de Santa Catarina prejudicados pelas chuvas do ano passado. A falta de crédito para o segundo semestre é um dos maiores temores dos empresários da cidade.

Por fim, o governo do Estado intercedeu, no final de 2008, para que o Banco do Nordeste e o Banco do Brasil renegociassem as dívidas dos produtores que giram em torno de R$ 500 milhões. “As ações visam reforçar a empregabilidade na região. Estamos estudando medidas para ajudar os trabalhadores temporários que estão sem ocupação e ainda a implementação de um programa semelhante ao Chapéu de Palha na cidade”, revelou o governador Eduardo Campos, que na próxima terça-feira estará em Brasília para discutir esse e outros assuntos com os ministros Geddel Vieira Lima (Integração Nacional) e Carlos Lupi (Trabalho e Emprego).

“O município já teve reduções no ISS e no IPTU, além de aumento no número de pedintes nas ruas e nos índices de violência, coisa que nunca houve por lá. Não nos resta alternativa se não enfrentar esses problemas”, afirmou o prefeito Júlio Lóssio.

Fonte: Jc economia

Governo do Estado e Prefeitura de Petrolina irão decretar estado de emergência

  1. Watergate disse:

    É notorio e publico o quanto certos politicos adoram esses estados de emergencia, que so servem pra dar carta branca pra mais roubalheira, dessa vez, sem licitaçao.

  2. Márcia Cavalcante disse:

    Carlos Brito

    A crise é recente, porém essa notícia vem sendo reeditada ao longo dos anos. A verdade é uma só: o nosso país não respeita a sua agricultura, não valoriza o nosso agricultor. E isto vale para pequeno, médio e grande produtores, os quais tem vivido numa eterna gangorra, sem perspectiva de estabilidade financeira. A grandeza maior de Petrolina é sua agricultura. Torna-se necessário que nos unamos para defendê-la, pois é a atividade que mais gera emprego e renda para milhares de familias da nossa terra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.