Governo de PE espera concluir em 15 dias análise sobre causas de deslizamento que matou sete no Recife

0
Foto: Arthur Mota/Folha de PE

Segue sem respostas conclusivas o que motivou o deslizamento da barreira que atingiu duas casas no bairro de Dois Unidos, na Zona Norte do Recife, e matou sete pessoas, na madrugada desta terça-feira (24), véspera de Natal. Em entrevista coletiva nesta tarde, a secretária estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, informou que a expectativa para conclusão dos laudos do acidente é de 15 dias.

O Governo do Estado não vai se eximir de qualquer responsabilidade. É importante, no entanto, que todos os estudos sejam concluídos e apurados. Nossa expectativa é de que, em até 15 dias, esses laudos estejam concluídos”, afirmou Fernandha Batista. “O Governo está aqui para se solidarizar a todas as famílias atingidas por essa tragédia e apoiar no que for possível, seja na fase de investigação ou nesse momento de dor que essas famílias, e toda a cidade do Recife, passa”.

As primeiras informações dadas por moradores da região apontavam para um possível vazamento de água, através de um cano, como responsável pelo deslizamento da barreira. Segundo a secretária Fernandha Batista, ainda durante a madrugada, logo após tomar ciência da ocorrência do acidente, uma equipe do centro de controle operacional verificou que, nos últimos 30 dias, não houve chamados ou registros recentes de vazamento de água na localidade. “A gente não descarta a possibilidade de ter ocorrido algum vazamento apesar de não ter tido registro. Mas isso tudo será identificado através da elaboração do laudo que foi iniciado no dia de hoje”, afirmou.

Existe um trabalho que é feito de monitoramento dos morros, que o Governo do Estado promove em conjunto com as prefeituras. Com relação ao monitoramento de vazamentos, cada localidade, especialmente nos morros, há um diálogo rotineiro com as lideranças comunitárias. Nesse caso específico, não chegou, nem para a gerência, nem para o centro de controle operacional, queixa alguma nesse sentido. A possibilidade do vazamento não é descartada. Mas precisamos nos aprofundar em todas as apurações que foram iniciadas no dia de hoje”, concluiu a secretária.

Ensaios e análises

Além de investigações visuais, peritos realizam ensaios e análises geotécnicas e hidráulica do funcionamento das adutoras e tubulações que passam pela localidade. A ideia do governo é entender as movimentações de terra e do sistema de abastecimento d’água no local do acidente. (Fonte: Folha de PE)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome