Governo de PE decreta situação de emergência em 54 municípios; Petrolina e outras cidades da região na lista

12
(Foto: Reprodução)

O Governo de Pernambuco declarou situação de emergência em razão da estiagem em 54 municípios do Agreste e Sertão pelo período de 180 dias. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado da edição de sábado (23). Petrolina e outras cidades da região constam na lista.

Considerando a redução das precipitações pluviométricas que assolam os municípios do Estado para níveis inferiores aos da normal climatológica e a queda intensificada das reservas hídricas de superfície provocada pela má distribuição pluviométrica na região; considerando os impactos ocasionados, decorrentes das perdas significativas na agropecuária da região; considerando ainda que os habitantes dos municípios afetados não têm condições satisfatórias de superar os danos e prejuízos provocados pelo evento adverso, haja vista a situação socioeconômica desfavorável da região“, justificou o governo.

Os municípios são: Afogados da Ingazeira, Afrânio, Araripina, Arcoverde, Belém de São Francisco, Betânia, Bodocó, Brejinho, Cabrobó, Calumbi, Carnaíba, Carnaubeira da Penha, Cedro, Custódia, Dormentes, Exu, Flores, Floresta, Granito, Ibimirim, Iguaracy, Inajá, Ingazeira, Ipubi, Itacuruba, Itapetim, Jatobá, Lagoa Grande, Manari, Mirandiba, Orocó, Ouricuri, Parnamirim, Petrolândia, Petrolina, Quixaba, Salgueiro, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, Santa Terezinha, São José do Egito, Serra Talhada, Serrita, Sertânia, Solidão, Tabira, Tacaratu, Terra Nova, Trindade, Triunfo, Tuparetama e Verdejante. Com informações do Diário de PE.

12 COMENTÁRIOS

  1. Eu sou de Recife, mas moro em Natal, porém viajo muito no interior do Rio Grande do Norte e aqui ta bem pior, das 165 cidades no Estado apenas 17 cidades não estão em situação de emergência. Até Macaíba distante 27Km de Natal tem problemas.

  2. Sabe-se que nessas Cidade, não chover ou chover abaixo da média anual das Cidades do Agreste, Mata e Litoral, é a regra. Então porque não se trata de forma diferenciada de forma constante e, primeiro deixa -se piorar, para assim decretar.
    É que medidas serão tomadas durante a vigência do decreto?
    Pois bem, essas medidas deveriam ser a rotina desses lugares, de forma a mitigar a situação precária que vivem nossos irmãos sertanejos.
    Espero que um dia, tenhamos a situação do nosso povo resolvida de forma plena e não, literalmente, “apagando fogo.”

  3. É mentira desse governador aqui na região do araripe vem chovendo bastante nas ultimas 4 semanas, inclusive aqui em ouricuri ontem choveu 120 mm e o Pessoa que mora na zona rural vem dizendo que ta cendo um dos melhores inverno para se plantar. Isso e mentira desse governador so pra receber verba do governo para ele poder roubar todo o dinheiro.

  4. Olá.eu também sou pernambucano.mais moro em São paulo a mais de vinte anos.se não houver.um entendimento e controle entre homens e natureza.e autoridades.responsáveis pelas grandes metrópoles.campeãs de poluição.e gases.tóxicos.que lancan na atmosfera.e rios e mares.a espécie humanas.animal e vegetal.tem poucas dezenas de anos.para sobreviverem.a nossa placa mãe e planeta terra.pede Socorro.está na uti.e não é pra amanhã ou depois e pra ontem.o crima em todo o mundo.está totalmente descontrolado.e a natureza em geral.nem gemendo mais ta.e está respirando com muita dificuldade.e pedido uma resposta.para humanidade.só não ver quem não.quer.se cada um fizer a sua parte.todos salvamos.o nosso habitar.onde vivermos.caso contrário.os homens.destruirá seu próprio.habitar.suas próprias vindas.

  5. A capital da Vaquejada Surubim tbm tá super complicado por lá,moro em Recife,mas tenho famíliares por lá,Seca danada! Esperamos competência nesse novo Governo pra essa situação e as demais de emergência q é Saúde Pública, Segurança, Educação e Saneamento Básico,Forte Abraço a todos. ZAP: 08199807-1658

  6. Ué, e a Transposição não ia resolver o problema? de Itacuruba a Ibimirim, Tacaratu, tem a Bacia Sedimentar do Jatobá, muita água subterrânea, é investir nessas águas, além de Barragens Subterrâneas que há muito não é novidade, solução para todo o Semiárido. No Nordeste, quando chove o mínimo, i.é., 200 mm/ano, chove 206 bilhões de metros cúbicos, é muita água, tem-se é se saber aproveitar tanta água, i.é., além das Barragens de Superfícies existentes, deve-se fazer Barragens Subterrâneas e fazer nos seus bojos Poços Amazonas e Bombeamentos para as cisternas já existente. Com essas barragens é possível se irrigar pequenas plantações, sem a necessidade de desapropriar ninguem, além do aproveitamento das vazantes. Mas p negócio a carro-pipa e voto que impedem dos governos resolverem o problema.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome