Governo baiano distribui bombas costais para combate ao Aedes no Interior

por Carlos Britto // 14 de março de 2024 às 18:40

Foto: Ascom Sesab/divulgação

A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) iniciou, ontem (13), a distribuição de bombas costais que vão auxiliar os Agentes de Combate às Endemias (ACEs) das cidades do Interior do Estado no combate ao mosquito Aedes aegypti – vetor de transmissão de dengue, zika e chikungunya.

Ao todo, 250 equipamentos foram distribuídos entre os nove Núcleos Regionais de Saúde da Bahia, localizados nas regiões Centro-Leste, Centro-Norte, Extremo-Sul, Leste, Nordeste, Norte, Oeste, Sudoeste e Sul. Serão destinadas bombas costais para as regiões de Feira de Santana (43), Jacobina (23), Teixeira de Freitas (13), Salvador (28), Alagoinhas (20), Juazeiro (17), Barreiras (22), Vitória da Conquista (45) e Itabuna (39).

Secretária da Saúde do Estado, Roberta Santana destaca que a entrega reforça as ações realizadas pelo Governo da Bahia no enfrentamento à dengue. “Esses equipamentos já começaram a ser retirados e serão distribuídos pelos núcleos aos municípios, tendo como critério a necessidade de cada local. Ao todo, a gestão estadual já investiu mais de R$ 19 milhões no combate à Dengue através da aquisição de novos carros de fumacês, distribuição de aproximadamente 12 mil kits para os agentes de Combate às Endemias, além de apoio para intensificação dos mutirões de limpeza com o auxílio das forças de segurança e emergência e aquisição de medicamentos e insumos”, destaca.

Panorama

A Bahia tem 175 municípios em estado de epidemia de dengue, sendo que outros 67 estão em risco e 18 em alerta. São 45.386 casos prováveis da doença até o último dia 9 de março, marcando um aumento de 307,7% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

No mesmo período, foram notificados 3.918 casos prováveis de chikungunya no Estado. Em 2023, foram 4.747 casos prováveis da doença, o que representa uma redução de 17,5%. Já os casos de zika tiveram um incremento de 38,2% em relação ao ano passado, saltando de 335 casos prováveis em 2023 para 463 casos prováveis em 2024.

Segundo a Sesab, a Bahia possui um dos menores índices de letalidade por dengue em todo o país, girando em torno de 1,31%, enquanto a média nacional é de 3,09%. O cálculo é feito com base nos casos notificados que evoluem para a forma grave da doença. Ao todo, 12 óbitos por Dengue foram confirmados pela Câmara Técnica Estadual de Análise de Óbito da Sesab nas cidades de Vitória da Conquista (3), Jacaraci (4), Piripá (1), Irecê (1), Feira de Santana (1), Barra do Choça (1) e Ibiassucê (1). Em 2024, foram registrados dois óbitos por chikungunya nos municípios de Teixeira de Freitas e Ipiaú. Nenhum óbito por zika foi confirmado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Últimos Comentários

  1. Ciclo da extorsão isso sim, bebidas superfaturadas, espaços superfaturados, atrações superfaturadas, até o estacionamento custa os olhos da cara, numa…