Gonzaga Patriota sobre corte em orçamento de universidades federais: “Agressão à sociedade”

2
Foto: Ascom/divulgação

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB-PE) não disfarçou sua irritação com a medida tomada pelo Ministério da Educação (MEC) em cortar o orçamento das universidades federais do país. O parlamentar afirmou que a situação do ensino superior público no Brasil é de precarização e esse “descaso” com a educação e com pesquisa é uma “agressão à sociedade brasileira”.

Este contingenciamento de verbas afeta o funcionamento adequado das instituições de ensino. Com cada vez menos dinheiro para fazer investimentos, as universidades têm obras inacabadas, laboratórios defasados e dificuldades para ampliar a oferta de vagas. Além disso, as pesquisas científicas também são interrompidas e estudos relevantes paralisados. Isso é uma agressão à sociedade, ao país e a todos que sabem o papel transformador que a educação possui“, comentou.

O parlamentar ainda informou que nos últimos anos destinou mais de R$ 1 milhão de suas emendas para as universidades públicas de Pernambuco, assim como para equipamentos, projetos de energia solar, insumos e infraestrutura. Além disso, ainda enviou R$ 1,5 milhão para a Univasf se instalar em Salgueiro. Por meio de uma Portaria do Ministério da Economia, foram liberados R$ 2,6 bilhões do orçamento. Para as 69 universidades federais do País, o valor ainda representa um corte. No ano anterior, o orçamento discricionário das universidades foi de R$ 5,4 bilhões. Em 2020, o valor aprovado foi de R$ 4,3 bilhões.

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por exemplo, anunciou que o orçamento liberado pelo MEC não é suficiente para manter o funcionamento da instituição até o fim de 2021. Para comparação, o valor enviado às universidades federais no ano passado foi R$ 1 bilhão maior que o recebido pelas instituições em 2021. De acordo com a UFPE, o orçamento de 2021 é o menor da última década e impossibilita a manutenção das atividades na universidade.

2 COMENTÁRIOS

  1. E muito simples, é só acabar com as famigeradas emendas parlamentares. Quem conhece sabe que o Orçamento desse ano só aprovado em Abril, porque os parlamentares queriam e conseguiram R$ 26 bilhões. Para conseguir isso foi necessário fazer cortes na saúde, na educação e outras despesas essenciais do Governo. São essas emendas que os Deputados enviam para as Prefeituras de suas preferências, para obras e onde não rara vez ocorrem os desvios, infelizmente é assim que funciona e o governo não pode fazer nada. Vimos agora mesmo as denuncias levianas da imprensa, de que o governo estava promovendo um tratoraço que é exatamente isso, é dinheiro das emendas parlamentares, que são obrigatórias, inclusive eles deram um outro nome, “EMENDAS IMPOSITIVAS”, tanto que todos os parlamentares recebem essas emendas e encaminham para os seus corvis, não importa de qual partido sejam.

  2. dinheiro não nasce em árvores deputado. diga de onde tirar dinheiro? das suas emendas? do salario e penduricalhos dos deputados? chega de demagogia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

16 + onze =