Gestores e estudantes da Facape participam de audiência pública na Alepe sobre o Proupe

0

Assembleia 2

Estudantes, gestores das 13 autarquias pernambucanas, docentes e deputados se reuniram na última semana para discutir o atraso, a eficácia e a requalificação do Programa ‘Universidade para Todos’ em Pernambuco (Proupe). A audiência pública aconteceu na Assembleia Legislativa do Estado (Alepe) e foi organizada pela Comissão de Educação da Casa e pela Associação das Instituições de Ensino Superior de Pernambuco (Assiespe).

A Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) foi representada pelo diretor acadêmico Antonio Habib e pelos estudantes Stallone Davi Lima e Adila Naiade Britto. Todos usaram a tribuna da Alepe para cobrar do governo do estado e dos próprios parlamentares a regularização dos repasses e a abertura de editais para concessão de novas bolsas.

A oportunidade do estudante sertanejo é a educação. O Proupe contribui não apenas para o ingresso do jovem ao Ensino Superior, mas também cumpre um papel social muito importante. Lamento a ausência da secretária estadual de Ciência e Tecnologia e da maioria dos deputados desta Casa. Todos devem se engajar nessa luta a favor do nosso estudante, da educação”, destacou Habib.

Participaram da audiência pública os integrantes da Comissão de Educação da Alepe, Teresa Leitão, Edilson Silva, Eduíno Brito e Tony Gel – além do deputado Júlio Cavalcanti. A Secretaria estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação foi representada por Rosely Bastos. Para o estudante Stallone Lima, que cursa Direito na Facape e é integrante do DCE (Diretório Central dos Estudantes), o governo não trata a educação como prioridade.

Encaminhamentos

Como resultado, os parlamentares sugeriram alguns encaminhamentos para os próximos dias, entre eles a realização de uma reunião em caráter de urgência com representantes do governo do estado, estudantes, professores e Assiespe – tendo a Comissão de Educação como mediadora – para discutir os seguintes pontos: pagamento das bolsas em atraso, retomada dos editais, atualização dos valores dos benefícios, reformulação da lei do Proupe (Lei Estadual 14.430/2011) e definição na Lei Orçamentária Anual (LOA) do percentual destinado ao programa.

Licínio Lustosa, presidente da Assiespe, avaliou a audiência pública positivamente, destacando a importância do debate com todos os envolvidos. “O Proupe tem uma finalidade social muito forte e discutirmos o programa no âmbito da sociedade, dá abertura para que a população conheça melhor e participe, para que a gente também possa direcionar as políticas públicas da forma correta. Discutir, debater é sempre bom, principalmente quando se trata de dinheiro público. Essa Casa Legislativa representa o povo pernambucano e nada mais que a própria assembleia ser o espaço adequado para esse debate”, afirmou. (Fonte/foto: Ascom)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

treze − 4 =