Gabriel Menezes volta a dizer que PSL não se aproximará do grupo de FBC, mas Alvorlande rebate: “Quem tem ideia fixa é louco”

3

As divergências entre os integrantes do PSL de Petrolina em torno do comando local do partido poderiam até caminhar para um desfecho satisfatório, não fosse por um ponto de discórdia: o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB). Futuro presidente da comissão provisória pesselista, o vereador Gabriel Menezes foi visto nas dependências da Casa Plínio Amorim, na manhã desta terça-feira (18), numa conversa de pé de ouvido com o ex-vereador e um dos filiados mais antigos do partido, Alvorlande Cruz, com quem se desentendeu publicamente por conta disso.

Enquanto Gabriel faz oposição ferrenha a FBC e seu grupo político desde quando assumiu o mandato no Legislativo Municipal, Alvorlande tenta justamente o contrário. Ele quer uma aproximação do PSL do presidente eleito Jair Bolsonaro com o senador, já que voltou a ser seu aliado após um período no grupo do ex-prefeito Julio Lossio.

O vereador já deixou claro que só se mobilizou para tirar a legenda das mãos de Júlio Costa (aliado de Alvorlande nessa articulação) por não concordar em transformar o PSL numa ‘moeda de troca’. “Eu não ia assistir, de camarote, o partido passar para a base do prefeito Miguel Coelho (PSB). Nem eu, nem o outro vereador do partido, nosso companheiro Domingos de Cristália”, declarou. Mas Gabriel assegurou que, assim que tomar posse como presidente da comissão provisória, não expulsará nenhum filiado. “Ninguém será expulso do partido, como chegaram a dizer. Nem Alvorlande, nem Domingos, nem o ex-presidente Júlio Costa. O partido está vindo para somar, não para dividir”, pontuou.

Mas Gabriel não quer nem ouvir falar em aliança com Fernando Bezerra. Exemplo disso é a 3ª Superintendência Regional (SR) da Codevasf, atualmente sob o controle do senador. Ele já descartou qualquer possibilidade de assumir o cargo, mas admitiu que poderá apresentar indicações, caso a Executiva do partido assim deseje. “Se o partido enxergar em Gabriel um aliado que possa indicar alguém que acabe com tantos arrumadinhos e apadrinhamentos desse grupo nefasto do senador Fernando Bezerra Coelho, pode contar comigo”, alfinetou.

Contestação

Alvorlande, no entanto, contestou o companheiro. Dizendo orgulhar-se de pertencer ao grupo do atual prefeito Miguel Coelho (PSB), do senador e do deputado federal Fernando Filho (DEM), ele disse ser necessário “deixar a picuinha de lado” e pensar grande, como fazem seus aliados em prol de Petrolina e da região.

Sem mostrar disposição em sair da legenda, a qual inclusive lembrou ter sido um dos seus fundadores, o ex-vereador justificou que Bolsonaro precisará de toda a governabilidade necessária para o país, e isso só se faz com “junção de forças” – incluindo FBC e o próprio Gabriel. Alvorlande frisou também que não dá para seu companheiro de partido ter essa visão separatista, se o DEM (partido de Fernando Filho) será um dos principais na base do Governo Bolsonaro. “Se Bolsonaro, presidente, não é dono do Brasil, imagine Gabriel ser dono do PSL”, provocou.

Perguntado se o vereador pode ser demovido da ideia de se manter oposição ao senador e seu grupo, Alvorlande foi categórico: “quem tem ideia fixa é doido”.

3 COMENTÁRIOS

  1. “Exemplo disso é a 3ª Superintendência Regional (SR) da Codevasf, atualmente sob o controle do senador”

    Estão vendo como eles tratam as estatais? Como quintal, por isso dão prejuízos consecutivos. Alô Paulo Guedes, passa a tesoura na codevasf tbm.

  2. VEREADOR DE PRIMEIRO MANDATO, TENHA CALMA NÃO É ASSIM QUE A POLÍTICA ANDA, BOLSONARO AINDA NÃO ASSUMIU, TEMOS QUE TORCER PARA SEU GOVERNO ACERTAR, LOGO NOS DOIS PRIMEIROS ANOS, AÍ V.SA. PODE CANTAR DE GALO. MAIS LHE ADIANTO VEREADOR NÃO É MAIS QUE SENADOR. CONCORDA?

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome