Funcionário da Celpe é assassinado ao tentar cortar energia de cliente da empresa no Agreste

3
Foto: WhatsApp/reprodução

Um eletricista da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) foi assassinado ao tentar cortar a energia elétrica de um cliente, em Limoeiro, no Agreste de Pernambuco. O crime ocorreu na tarde desta terça-feira (29). Segundo a empresa, o funcionário foi identificado como José Reginaldo de Santana Júnior, de 31 anos.

O crime ocorreu na zona rural da cidade, durante um corte legal de energia. A ação foi determinada pela companhia por causa da falta de pagamento. De acordo com a PM, o assassinato ocorreu por volta das 16h, na Fazenda Haras Vovó Zito.

Havia dois eletricistas no momento do crime. Após o corte de energia, segundo a polícia, o proprietário da fazenda, que já tinha fechado a porteira com um cadeado, “demonstrou grande insatisfação e efetuou um disparo de arma de fogo contra um dos funcionários”, que morreu no local.

O homem ainda obrigou o segundo funcionário, de 39 anos, a religar a energia, “ameaçando-o com a arma de fogo apontada em sua direção“. Depois da religação, ele ainda ameaçou o segundo funcionário e o obrigou a entrar no porta-malas do carro da Celpe.

Polícia Civil

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que o crime foi registrado na Delegacia de Homicídios de Limoeiro e está sendo investigado pelo delegado Fabrício Pimentel.

José Reginaldo era morador de Carpina, na Zona da Mata Norte do estado. O crime ocorreu nas margens da rodovia PE-95, segundo informações de pessoas que conheciam a vítima. Equipes Táticas da Polícia Militar começaram a fazer buscas para tentar encontrar o homem responsável pelo homicídio.

Ao G1, a delegacia responsável pelo registro informou que ninguém havia sido preso até a última atualização desta reportagem. A Polícia Militar afirmou que foi acionada para a ocorrência e que, “ao chegar ao local, os policiais confirmaram o fato e isolaram a área até a chegada das autoridades competentes“.

Celpe

Por meio de nota, a Celpe informou que “recebeu com consternação a notícia do assassinato do colaborador“, que “lamenta o ato brutal praticado contra o eletricista e informa que está prestando o apoio necessário à família da vítima” e que “condena, veementemente, qualquer conduta violenta, sobretudo que atente contra a vida“. O departamento jurídico da Companhia está acompanhando a instauração do procedimento investigativo “e demanda das autoridades públicas o pleno cumprimento da lei“. (Fonte: G1-PE)

3 COMENTÁRIOS

  1. Nada justifica tirar a vida de qualquer pessoa que seja, porém, serve de alerta para os funcionários da celpe e outras terceirizadas melhorarem sua abordagens durante os cortes do fornecimento de energia. Eles (sem excessão) são muito autoritários e arrogantes.
    Vez por outra acontece uma fatalidade dessa, que repito, não justifica o homicídio de um trabalhador no exercício da função.

  2. eu estava pronto prá tecer comentário sobre , não com relação ao incidente ocorrido, e sim, ao excesso de brutalidade exercida pelos terceirizados que prestam serviços à CELPE. Tivemos dois exemplos nessa semana, entre outros que chegam no ponto de apoio dessa empresa , aqui em Petrolina. O governo federal deu uma “folga” nas contas, com relação aos cortes, e , muitos ainda dependem do auxilio emergencial, e , quando se esperava um prazo maior para negociação, não foi enviasdo sequer uma notificação de corte, e diversos clientes foram recebidos por esses “brutamontes” cortando o fornecimento. Na residencia da minha mãe, tem uma criança autista e um pai com 95 anos com pneumonia que depende de aparelho de nebulização para sobreviver e, mesmo assim, por mais explicação que foi dado, cortaram o fornecimento da energia ás 16:00 hrs sem tempo de tentar resolver a situação . Ele passou mal a noite e hoje, 30/09 está hospitalizado com risco de vida. Em outra residencia , uma criança com 06 meses de idade e outra com asma, mesmo assim , cumpriram o protocolo. E aí? Lógico que assassinato não justifica, más, qualquer pai de familia vendo essa situação, o sentimento de amor familiar pesa na balança. PRECISAMOS URGENTEMENTE DE MUDANÇAS JUDICIAIS NESSAS QUESTÕES. Quando deixamos de pagar um boleto referente a uma compra de um bem, inscreve-se no SPC, SERESA, ou sei lá o que , más se resolve, no entanto, bens de consumo , como água e energia, não PODE E NÃO DEVE SER TRATADO COMO ESTÁS SENDO FEITO HOJE.
    É isso……..

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome