Fruticultores podem negociar dívidas a partir de hoje

por Carlos Britto // 30 de janeiro de 2009 às 10:02

O Governador reuniu ontem no Palácio do Campo das Princesas, produtores, representantes do Banco do Brasil, Banco do Nordeste e do BNDES, além de técnicos do Governo do Estado. Na pauta, maneiras de diminuir a burocracia enfrentada pelos agricultores na hora de enquadrar os seus projetos nas linhas de financiamento desses bancos e como acordar os pagamentos das dívidas adquiridas ainda no ano passado. Os bancos acordaram que vão fazer a prorrogação de todos os custeios vencidos de setembro de 2008 e, em 2009, prorrogar por cinco anos. Quando for feita a rolagem da dívida, será aberto o limite de recursos para um novo custeio.

O superintendente do Banco do Nordeste em Pernambuco, Sérgio Maia, revelou como serão feitas essas ações pelo BNB: “Hoje já vai estar nos normativos do banco todo disciplinamento da renegociação de dívidas. Nós estamos reforçando a agência de Petrolina para que eles possam já começar o atendimento aos produtores na semana que vem, a partir da segunda-feira. As análises serão feitas em Petrolina, na própria agência, por isso estamos deslocando uma equipe de técnicos de campo do banco”, adiantou. “São milhares de pessoas que vão ter que fazer essa rolagem das dívidas. Se você não cuidar da operacionalidade disso, não ocorrerá no prazo que nós planejamos, que os produtores e o trabalhadores desejam no Vale do São Francisco”, disse Eduardo Campos. Terça-feira será realizada uma nova reunião em Petrolina. Agilidade – Entre os produtores, uma certeza: a forma ágil que Eduardo Campos resolveu a situação na região foi fundamental. “Nunca se tratou tão sério o assunto do Vale numa dificuldade como agora. Foi extraordinária a velocidade que o Governador e sua equipe trataram desse assunto”, ressaltou Aristeu Chaves, presidente da Associação dos Produtores e Exportadores do Vale do São Francisco.

Fonte: www.fisepe.pe.gov.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.