Fruticultores do Vale do São Francisco pressionam governo por tratamento mais digno

por Carlos Britto // 25 de julho de 2013 às 10:00

reunião fruticutores/Foto: Assessoria CappellaroFruticultores do Vale do São Francisco reuniram-se recentemente no distrito de Maniçoba, zona rural de Juazeiro, para reforçar a pauta de reivindicações para o setor. No encontro, que contou com as presenças de lideranças da região e representantes de órgãos federais, os fruticultores cobram da União um tratamento mais digno para que continuem a investir na atividade.

Entre as reivindicações estão a suspensão temporária dos processos de execução do Banco do Nordeste, a não inclusão dos produtores nas instituições de restrições ao crédito, a taxação da uva importada e a instituição de subvenção do governo federal para frutas produzidas no semiárido, redução de juros e das tarifas de energia elétrica.

Para o empresário Vilmar Cappellaro, que integra a Câmara da Fruticultura do Vale do São Francisco, as medidas dariam condições aos fruticultores de continuarem produzindo “para honrarem seus compromissos”. Segundo ele, a categoria pede apenas a mesma atenção do governo federal dispensada aos produtores da cana-de-açúcar no Nordeste.

Participaram do encontro a comissão dos projetos Maniçoba, Mandacaru, Curaçá e Tourão, além do secretário de Agricultura da Bahia, Eduardo Sales; do gerente de produção da Codevasf, Carlos Cavalcante; do representante do Banco do Nordeste, Jorge Murilo; e do prefeito Isaac Carvalho.

Fruticultores do Vale do São Francisco pressionam governo por tratamento mais digno

  1. Simplícioia crítica disse:

    Torna-se necessária a implantação da exigencia de rastreabilidade destes produtos produzidos aqui e ou os importados de outras regiões e de outro país. Combinando-se com este sistema um acompanhamento nos supermercados, mercadinhos e feiras livres do residual de agrotóxico (veneno) que se encontra nas frutas e hotaliças, matando gradativamente os consumidores. Tá todo mundo dando uma de ouvido de mercador e a população cada vez morrendo de cancer mais cedo.
    PENSEM NISTO!
    Cadê a imprensa que não bate insistetemente nesta tecla?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *