Fisioterapeutas questionam Prefeitura de Petrolina sobre pior salário da categoria no país

8
Foto: Reprodução

Em Petrolina, os fisioterapeutas que trabalham na linha de frente no enfrentamento da Covid-19 chegaram a um ponto crítico de exaustão, provocado principalmente pela falta de reconhecimento e incentivo por parte da gestão municipal. Segundo a classe, todos estão cansados e frustrados com a falta de valorização profissional, uma vez que são essenciais no cuidado com os pacientes infectados.

Se Petrolina está entre as cidades com menor índice de mortalidade pelo coronavírus no Brasil, esse mérito é 100% dos profissionais fisioterapeutas da cidade, principalmente aqueles que estão na Policlínica, no comando da Dra.Cátia Regina, onde mais pessoas são salvas no município“, declarou um profissional.

Em julho de 2020, Petrolina recebeu o título de segunda cidade com a menor mortalidade entre os municípios com mais de 100 mil habitantes de Pernambuco. Os dados indicaram que as ações do município sertanejo são eficazes, priorizando a identificação precoce, rastreio dos casos da Covid-19 e o isolamento dos infectados, visando a diminuir a transmissão da doença e, assim, os números de pacientes graves.

Para os profissionais, se essas medidas não fossem reavaliadas, hoje provavelmente a população lamentaria a morte de um número muito maior de pessoas. “O único profissional capacitado e especializado para lidar com as máquinas respiradoras são os fisioterapeutas. Somos nós que sabemos lidar com o equipamento e fazer com que a respiração do paciente melhore. Eles chegam com insuficiência respiratória grave e o fisioterapeuta está protagonizando um momento histórico na humanidade. Por que em Petrolina essa valorização não acontece?”, declarou outro profissional, que preferiu não ser identificado.

Levantamento

De acordo com o levantamento de salários no país, os contracheques mostram a discrepância entre profissionais contratados em Petrolina, no Estado e no Governo Federal. Enquanto no Estado o salário é a partir de R$ 3.689,36, e pela União a partir de R$ 5.674,00, em Petrolina muitos recebem abaixo de R$ 2.300,00 -além de não terem nenhum tipo de adicional de insalubridade, férias adicionais ou décimo terceiro proporcional. Diante disso, muitos acreditam que sem a devida valorização, pode ocorrer em breve, uma debandada desses profissionais, por cansaço e frustração. O Blog enviou o caso para a Secretaria de Saúde e aguarda uma resposta.

8 COMENTÁRIOS

  1. Tem Cargo na prefeitura de Petrolina em situação pior.
    O Secretário Escolar no município recebe pouco mais de 850 reais por mês. Todos passando fome com os preços caros no mercado. E ninguém faz nada, Sindicato já até desistiu da categoria. Vereadores nem ligam, Os Secretários Escolares sofrem perseguição só por que foi na outra gestão o concurso.
    A situação tá longe de mudar. Infelizmente.

  2. Muita petulância um profissional afirma isso:

    ““Se Petrolina está entre as cidades com menor índice de mortalidade pelo coronavírus no Brasil, esse mérito é 100% dos profissionais fisioterapeutas da cidade”

    Tem outros profissionsis de igual ou mais importancia no processo.

  3. Concordo e acho mais do que justo , que esses profissionais fisioterapeutas, sejam reconhecidos e valorizados , pois são fundamentais na reabilitação do tratamento contra COVID 19 . Os mesmos estão na linha de frente . Prefeito , faça valer à justiça. Abraços

  4. Também achei. Dizer que é 100% mérito deles é demais. E onde ficam os médicos e os enfermeiros? Estão brincando de casinha? É cada uma. Cada um só que puxar pro seu bolso. Ninguém pensando no outro. Esse é o resultado que vimos nesse país. País de egoístas e auto suficientes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

4 × 1 =