Fernando Filho afirma que indicação de Miguel para presidir PSB local não foi isolada nem imposta, e nega recado a Gonzaga

0

fernando filhoLíder da bancada socialista na Câmara dos Deputados, Fernando Filho decidiu quebrar o silêncio sobre a nova celeuma que atinge o PSB de Petrolina justamente no dia da posse do seu irmão, Miguel Coelho, como novo presidente da comissão provisória da legenda na cidade, ocorrida na última sexta (14).

Num tom contundente, o parlamentar ratificou que a decisão – da executiva estadual do partido em indicar Miguel – “não partiu de uma pessoa só” e nem se deu “por imposição”.  Segundo Fernando Filho, esse processo refletiu o resultado das urnas em 2014.

Em 2006 fui o mais votado, mas não reivindiquei (a comissão) por entender que estava chegando. Em 2010, não fui o mais votado em Petrolina. Em 2012 fui candidato a prefeito, e também não reivindiquei porque entendia que era preciso construir uma unidade, como vamos construir no ano que vem. Mas em 2014 Petrolina deu a mim e a você, Miguel, por larga maioria, a votação nesta cidade”, afirmou.

Fernando Filho aproveitou também para deixar claro que o partido local não está discutindo eleições neste momento. “Cada coisa a seu tempo. Temos de cuidar de eleição, no tempo de eleição. Agora é hora de deputado estar preocupado com seu mandato, de trabalhar pela população que tem muitos problemas. É isso que estou fazendo em Brasília. Estou procurando o que está ao meu alcance em Brasília para poder ajudar o governador Paulo Câmara e todas as cidades que me confiaram o voto”, declarou, em seu discurso.

Gonzaga

Ao final da solenidade, Fernando Filho negou que seu discurso foi direcionado ao deputado Gonzaga Patriota, uma das lideranças socialistas e que presidiu por 23 anos a legenda. Gonzaga já se mostrou publicamente inconformado por ter perdido o comando do PSB local, a ponto de já ter anunciado sua pré-candidatura a prefeito.

“Vocês me conhecem. Não sou de estar mandando recado em entrelinhas, em polemizando em rádio. Eu tenho um perfil muito diferente. Eu fui eleito pra ser deputado federal, e estou exercendo meu mandato, tenho responsabilidade. Eu tive mais de 112 mil votos, lidero uma bancada de 33 deputados na Câmara, e as pessoas que votaram em mim esperam todas as minhas ações como deputado. É claro que a eleição de Petrolina é prioritária, agora ninguém pode achar que vai, com mais de um ano de antecedência, colocar uma campanha na rua. Não vou discutir eleição agora porque não aprendi a fazer política assim”, insistiu.

Mesmo mostrando disposição em disputar novamente a prefeitura, o deputado voltou a reforçar que “no momento oportuno” debaterá o processo eleitoral, já que esse assunto agora “não interessa a ele, nem a Petrolina”, até porque passa pelo debate com outras forças políticas da cidade. “Ninguém ganha eleição sozinho”, avaliou. Fernando Filho disse ainda respeitar a decisão de Gonzaga em querer bater chapa dentro do PSB, mais uma vez, como ocorreu em 2008, quando disputou com o então prefeito Odacy Amorim o direito de concorrer ao cargo. “É legítimo o direito dele, mas a questão é que não sabemos nem quem é o candidato ainda”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome