Família de candidato a prefeito assassinado em Belo Jardim (PE) descarta motivos políticos

por Carlos Britto // 10 de julho de 2012 às 06:42

Familiares do candidato a prefeito de Belo Jardim (PE), no Agreste do Estado, Carlei Gerlan Barros de Melo (PTC), assassinado no fim da tarde de segunda-feira (09), descartam conotações políticas para o crime. A vítima tinha acabado de estacionar o seu veículo em uma rua do Centro da cidade, quando foi atingida por três disparos. Segundo informações da polícia, ainda não foram identificados suspeitos.

Era a primeira vez que Gerlan de Melo era candidato a prefeito, o que reforça a tese da família. O primo de Carlei, Vantuir Régis, acha difícil essa hipótese. “Ele era uma quarta via na eleição do município. Não tinha dinheiro, estava começando na política agora. Não sabemos ainda o que aconteceu, mas acho que não há relação com a campanha dele”, afirmou.

O candidato a vereador pelo PTC do município, Joel Filho, também descarta a hipótese de crime político. “Fomos todos pegos de surpresa. Gerlan não tinha inimigos, não imaginamos o que possa ter ocorrido”.

Gerlan, que trabalhava como vendedor autônomo, era casado e deixou três filhos. O corpo do candidato foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal de Caruaru onde será periciado. O velório acontecerá nesta terça (10) na Igreja Adventista de Belo Jardim. Gerlan de Melo disputava as eleições municipais com outros três candidatos: Dr. Maneco, do PTB; João Mendonça, do PSD; e Andréa Mendonça, do DEM, irmã do também candidato a prefeito do Recife, Mendonça Filho. (fonte/foto: JC)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *