Estudante que morreu com suspeita de H1N1 em Petrolina é enterrado em Sobradinho

0

sepultamento-estudante-facape

O estudante Lucas de Souza Santos, de 26 anos, que morreu em Petrolina na quarta-feira (16), com suspeita de ter contraído a gripe H1N1 após uma viagem que realizou para Belo Horizonte (MG) com um grupo de colegas da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), foi enterrado no final da tarde desta quinta-feira (17) em Sobradinho, no norte da Bahia. O sepultamento ocorreu no cemitério municipal e contou com a presença de familiares e amigos do jovem.

Lucas era estudante do curso de Gestão de Tecnologia da Informação na Facape e apresentou os sintomas após participar de uma feira de tecnologia, na capital mineira. Ele, juntamente com um grupo de 40 estudantes, chegou a Petrolina na última segunda-feira (14).

lucas-morto-suspeita-h1n1O rapaz deu entrada numa unidade de saúde particular da cidade na manhã da última quarta, sentindo apenas febre e dores em algumas partes do corpo. No entanto, no decorrer do dia, conforme o hospital, o quadro de saúde de Lucas piorou e ele foi levado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). No final da tarde, ele sofreu uma parada cardiorrespiratória, momento em que os médicos tentaram e não conseguiram reanimá-lo. A primeira conclusão, nesse momento, foi de que o jovem morreu vítima de complicações de um quadro viral. Os exames que deverão comprovar as causas da morte do jovem devem ficar prontos nos próximos cinco dias, segundo informou o médico José Carlos Moura, responsável pelo paciente.

Segundo o mesmo médico, não há risco de epidemia. A Vigilância Epidemiológica do município foi acionada e a Secretaria Municipal de Saúde informou que não existe relato de epidemia ou surto de Influenza por H1N1 no estado de Minas Gerais, já que essa não é a época de maior circulação do vírus. Apesar disso, a recomendação das autoridades sanitárias é de que todos que tiveram contato com o jovem sejam avaliados e fiquem em observação por alguns dias.

Reunião

Representantes da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Petrolina, órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), vão se reunir nesta sexta-feira (18) na Facape com professores, alunos e seus familiares. O objetivo é tirar todas as dúvidas acerca do fato envolvendo a morte de Lucas. A preocupação é de que os outros participantes da viagem possam também ter sido contaminados. “A Prefeitura Municipal de Petrolina, juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde, informa que não está medindo esforços para tomar as providências cabíveis”, ressalta a Prefeitura, em nota. (foto 1: Priscila Guedes/TV São Francisco/ foto 2: reprodução Facebook)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome