Estados receberão vacina simultaneamente, afirma ministro da Saúde

3
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse, durante entrevista ao programa ‘Brasil em Pauta’, da TV Brasil, que todos os Estados receberão a vacina simultaneamente. “Independentemente da quantidade da vacina, ela será distribuída igualitariamente dentro da proporcionalidade dos estados”. A previsão do Ministério da Saúde é que 24,7 milhões de doses de vacinas estejam disponíveis em janeiro. “O cronograma de distribuição e imunização é um anexo do nosso plano de imunização”, disse Pazuello, ao acrescentar que o cronograma pode sofrer mudanças. A expectativa é que alguns grupos prioritários comecem a receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19 no final de janeiro. A vacinação em massa deve começar a partir de fevereiro.

Segundo o ministro, a vacinação da população em geral deve começar cerca de quatro meses após o término da imunização dos grupos prioritários. “São quatro grandes grupos prioritários e, após esses grupos prioritários, que a gente visualiza 30 dias para cada grupo prioritário, a gente começa a vacinar a população dentro das faixas etárias”, disse Pazzuelo. Segundo o ministro, esses 30 dias seriam suficientes para aplicar as duas doses da vacina.

Segundo o Plano Nacional de Imunização, nas primeiras fases serão vacinados grupos específicos, como trabalhadores da saúde, idosos, pessoas com comorbidades, profissionais de segurança, indígenas e quilombolas.

O ministro garantiu que a vacina será voluntária e disponibilizada, de forma gratuita, nas salas de vacinação em cada município. “Nós vacinaremos todos os brasileiros de forma igualitária, de forma proporcional ao número de pessoas por estado e de graça. Confiem nisso, confiem na estrutura do SUS [Sistema Único de Saúde], confiem de que aqui existem pessoas que estão realmente trabalhando diuturnamente para que a gente tenha a vacina distribuída o mais rápido possível e a todos os brasileiros”. (Fonte: Agência Brasil)

3 COMENTÁRIOS

  1. Este é talvez o ministro de Estado mais patético que este país já teve, deve ter achado o título de especialista em logística dele na lata de lixo. Além de ter dito a pérola de que o Nordeste fica na América do Norte, deixou que milhares de testes para Covid fossem perdidos por falta de dimensionamento correto de demanda.

    Para completar a tragédia, o ministreco não conseguiu sequer em vários meses oficializar um contrato de exclusividade das vacinas, enquanto que os irmãos do Chile conseguiram e já estão vacinando. Com isto Bananalândia ficará até fevereiro ou mais sem vacina.

    É um completo inepto que deveria estar fora do cargo faz tempo. O mesmo é milico, já imaginaram isso numa guerra? O inimigo tomaria Brasília num piscar de olhos com um banana destes no comando. É um pateta tal como seu chefe, o pateta-mor.

    Só nesta república bananeira um parasita de 30 anos sem nada útil feito pela nação vira presidente, e põe no ministério da saúde um “especialista” (sic) em logística, que não sabe o que é um contrato de exclusividade.

  2. “PATÉTICOS” – São os seus comentários em todas as postagens! Você não passa de uma criaturinha AZEDA e AMARGA, que não tem o que fazer, além de ver o mal em tudo! Não passa de um sujeitinho FRUSTRADO! VAI PROCURAR UMA LAVAÇÃO, INÚTIL!!

    • Patético é você que defende uma ameba dessas. Vejo o mal em tudo sim, é que só o que tem neste buraco onde criaturas ridículas como você habitam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

doze − 8 =