Era só o que faltava: Presidiários atribuem a bebidas alcoólicas culpa por entrarem no crime e querem processar fabricantes

5

Cinco presidiários de uma casa de detenção no estado de Idaho (EUA) estão processando fabricantes de cerveja e de vinho. Os detentos pedem indenização de 1 bilhão de dólares (cerca de R$ 2 bilhões) alegando que as bebidas foram responsáveis pela entrada deles na prática de crimes, de acordo com a agência AP.

Jeremy Joseph Brown, de 34 anos, que está cumprindo sentença de 20 a 30 anos por ter ferido a tiros gravemente uma pessoa em 2001, é um dos queixosos. Ele disse no processo que jamais teria começado a beber se soubesse que o álcool o deixaria viciado. Para Jeremy, se ele não fosse alcoólatra, o crime que cometeu não teria acontecido.

Outro, Keith Allan Brown, de 52 anos, condenado em 2010 por assassinato, declarou que as bebidas alcoólicas desempenharam papel fundamental no crime que o levou à cadeia. (Fonte/foto: Globo.com)

5 COMENTÁRIOS

  1. Não acho tão errado assim. Também causou polêmica quando pacientes com câncer de pulmão começaram a processar fabricantes de cigarro. Só acho que o dinheiro deve ser pago às vítimas dos assassinatos, e não aos assassinos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome