Equipamentos começam a ser implantados em academias da saúde e parques infantis do Parque Fluvial de Juazeiro

3
Equipamentos de academias da saúde e Parques infantis começam a ser implantadas/Foto: Divulgação

A obra do Parque Fluvial de Juazeiro (BA) continua avançando e já apresenta mudanças no visual das Orlas I e II, segundo a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDUR), que já iniciou a implantação dos equipamentos nas academias da saúde e nos parques infantis.

Além disso, serviços de recuperação das quadras poliesportivas, quadra de areia e campo de futebol já foram executados. Todo o calçadão da Orla também recebeu piso táctil e as barracas da ‘Prainha’ foram removidas, promovendo o ordenamento do espaço. De acordo com o engenheiro da SEDUR, Lucas Souza, a pista de Cooper já está cerca de 95% concluída.

Estamos satisfeitos com o andamento da obra e trabalhando para manter o ritmo e entregar esse importante equipamento à população juazeirense. Em breve estaremos iniciando novas e importantes etapas na intervenção, como a execução da releitura da balaustrada da Orla Nova, e a construção do terminal hidroviário, pista de skate e quiosques”, destaca o secretário Anderson Alves.

Outra etapa importante da obra, também em andamento, é a meta 1 do projeto voltada para educação ambiental, e que conta com a forte parceria da equipe da SEDUR no desenvolvimento de ações como seminários temáticos, oficinas pedagógicas, palestras, concurso, plantio para recuperação da mata ciliar e vegetação da área, entre outras ações.

Parque Fluvial

A intervenção conta com uma força-tarefa que envolve várias secretarias municipais: Seduc, SAAE, Sesp, SEDES e Seculte. A intervenção foi iniciada em novembro de 2017.  A obra, que tem como objetivo promover a revitalização física e paisagística de toda a área considerada como degradada da orla fluvial juazeirense – no trecho entre o muro da Marinha e o início do bairro Angary, uma extensão de aproximadamente 3,5 Km -, é uma iniciativa da Prefeitura de Juazeiro, através da SEDUR, e fruto de uma parceria do Fundo Nacional de Meio Ambiente (FNMA) do Ministério do Meio Ambiente e do Fundo Socioambiental da Caixa Econômica Federal (CEF).

3 COMENTÁRIOS

  1. Me respondam, e quando o rio voltar a subir, não vai cobrir tudo isso aí não? Que idéia de jerico é essa, véi. Como o MPF autorizou uma coisa dessa, hein véi. É dinheiro público jogado fora.

    • Pensei a mesma coisa quando passei pelo local e avistei as obras. O parque foi construído praticamente na BEIRA DO RIO, e aí me veio a mesma dúvida: “E quando o nível desse rio subir?”. Uma hora dessas pode cair uma boa chuva, que pode aumentar o nível desse rio, e aí era uma vez o Parque Fluvial de Juazeiro. Sem falar do mau cheiro INSUPORTÁVEL que esse local prolifera, supostamente proveniente das dejeções dos andarilhos que habitam esta região. É muito desagradável!
      Sei não, mas concordo que essa obra está sendo um verdadeiro desperdício de dinheiro público.

  2. Joaseiro, deixa de dor de cotovelo.
    Um empreendimento desse e vc com mimimi.
    Há muito tempo que o rio não sobe e está garantido que não vai subir tão cedo.
    A orla está ficando linda. Muito mais bonita que a de Petrolina, que é larga e poderia ser cuidada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome