Em reunião na Alepe, Antônio Coelho cobra de secretário estadual Dilson Peixoto retomada de distribuição de sementes e de carros-pipas

2
Foto: Ivaldo Reges

O deputado estadual Antonio Coelho (DEM) solicitou ao Governo de Pernambuco para que retome os programas de distribuição de sementes e de água através de carros-pipas. O parlamentar ressaltou a importância de tais iniciativas para os produtores rurais e a população do Interior do Estado durante reunião da Comissão de Agricultura, Pecuária e Política Rural, nesta quarta-feira (26), da qual participou o secretário estadual de Desenvolvimento Agrário, Dilson Peixoto.

Tenho um contato muito grande com a população sertaneja, e uma preocupação cada vez mais recorrente é que cada vez mais o governo do Estado vem entregando menos sementes e com mais atraso. Em Manari, por exemplo, era comum, no Governo Eduardo Campos, a entrega de 18 toneladas de sementes. Este ano, se tentou entregar 1,8 toneladas, e o conselho dos produtores ficou tão frustrado que não aceitou a entrega, por considerar que ela não atendia as necessidades. E essa é uma iniciativa muito importante para a agricultura familiar”, destacou Antonio Coelho.

No tocante ao abastecimento, o parlamentar reforçou a importância de regularizar a dívida com os pipeiros para retomar o serviço. “Os carros-pipas atendem às pessoas mais humildes e carentes do Interior, onde não temos sistema de abastecimento d’água ou onde ele é insuficiente. Quando o Estado não consegue chegar com a água, isso compromete o orçamento e o sustento de diversas famílias. E há um ano esse serviço foi interrompido, por falta de pagamento do Estado, e tem prejudicado demais as famílias“, completou.

Em sua fala, o secretário Dilson Peixoto admitiu que a distribuição de sementes diminuiu entre 2013 (1,8 milhão de toneladas) e 2018 (599 mil toneladas), e citou que a dívida com os pipeiros é de R$ 4,5 milhões. “Não temos uma previsão para aumentar o montante de sementes, que hoje sabemos que não é o ideal, mas temos que trabalhar para fazer o máximo possível. Quanto aos pipeiros, o governador já garantiu que vamos honrar com esse pagamento. O programa foi cancelado, e hoje estamos tentando implementar um programa mais forte pela Compesa. Hoje quem faz basicamente a entrega dos carros pipa é o Exército, e eles também enfrentam dificuldade orçamentária para continuar com este serviço. Por isso estamos estudando uma forma para complementar esse trabalho feito pelo Exército, através da Compesa“, explicou.

2 COMENTÁRIOS

  1. O discurso é o mesmo, tantos dos velhos profissionais da política, como dos que estão entrando nesta vantajosa profissão, só falta ter carteira assinada. Carro pipa em pleno Século 21, pelo amor de Deus, a Mãe Natureza evapora evapora as água do mar, dessaliniza, transporta para bem longe do litoral, despeja 200 bilhões de metros cúbicos todos os anos, diga-se de passagem, tudo isso de graça, sem nenhum custo, e ainda estão falando em carro pipa? isso é zombaria, não cabe mais isso, tem solução definitiva para tal, e, com certeza não é transposição não, vamos utilizar essas água de forma inteligente, chega.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome