Em nota, PSB de Salgueiro (PE) afirma que apoio a Cleuza não pretende criar “clima de disputa” com Gonzaga

7

marcones e cleuzaNuma nota enviada à imprensa, o diretório do PSB de Salgueiro (PE), no Sertão Central, procurou minimizar os ruídos provocados pelo apoio da legenda ao nome da ex-prefeita e atual assessora especial do Governo Eduardo Campos, Cleuza Pereira, à Câmara de Deputados.

Na nota o PSB, em nome do prefeito Marcones Libório Sá, uma das principais lideranças socialistas na região, ressalta que o apoio a Cleuza não tem o intuito de criar um clima de disputa com o deputado federal do partido, Gonzaga Patriota, que sempre teve palanque garantido na cidade.

Confiram a nota, na íntegra:

O PSB de Salgueiro, principal município do Sertão Central, em nome do prefeito Marcones Libório de Sá, esclarece que o anúncio feito recentemente em defesa do nome da ex-prefeita Cleuza Pereira para disputar uma vaga de deputada federal, conforme foi publicado aqui, parte de uma construção coletiva com apoio de aliados e representantes de vários setores.

Logo que a decisão do partido foi propagada na imprensa da capital e interior, após reunião que contou com a presença da ex-prefeita, o fato repercutiu de maneira positiva entre amigos, eleitores e admiradores da socialista espalhados do litoral ao Sertão.

Em nenhum momento, a proposta visará competir, se comparar ou tentar atrapalhar nomes que já tem mandato concreto a exemplo do deputado federal Gonzaga Patriota que é parceiro e manterá seu espaço inclusive junto a eleitores de Salgueiro. O que importa é a força política e a ética que Cleuza Pereira desperta por ser um patrimônio na política de Pernambuco reconhecido por diversas forças não só do estado, mas do país.

7 COMENTÁRIOS

  1. Gonzaga agora achou. Cleuza não tem cacife para se eleger, porém vai fazer uma ferida braba em Gonzaga, que já não tem tanta força assim.
    Perdeu para Lossio duas vezes. Uma vez de cara limpa e outra através do filho.
    Ainda acho que ele vai pedir ao governador para dar um jeito de Cleuza desistir desta empreitada.
    Vão passar mel na chupeta de Cleuza o Desistol Candidaturina.

  2. RETALIAÇÃO POLITIQUEIRA?

    Gonzaga Patriota, apesar de ser natural de Sertânia, ele é, mais Salgueirense do que muitos de nós.

    Iniciou sua vida política na nossa terra no antigo MDB, construindo uma nova mentalidade política junto ao nosso povo. Sempre deu apoio a todos os governos “ditos de esquerda” no nosso município e região. É responsável por diversas emendas parlamentares que beneficiaram a nossa cidade durante os seus mandatos. Foi responsável por uma emenda de quase 3 (três) milhões de reais para a construção do Centro de Convenções, que não foi utilizada – no caso devolvida pelo governo municipal, por falta de um terreno em Salgueiro. Pode? Além de um espaço necessário a comunidade salgueirense, perdeu-se a oportunidade de se injetar recursos na economia do município, além de empregos temporários – durante a construção e permanentes na manutenção do empreendimento. Gonzaga sempre foi muito fiel e leal ao grupo político a que fez e faz parte até hoje.

    Queriam que o deputado Gonzaga Patriota, que tem amor a sua família, fizesse política contra o seu irmão. Não fez, não se dobrou a exigências pequenas. Não trocou o amor familiar por valores transitórios. E por isso, mais do que nunca deve ter o apoio do povo sertanejo que sabe o que é uma família, que sabe o que é amor de irmão e muito bem o que é amor de sangue.

    Se realmente a candidatura da nossa respeitável Cleusa Pereira foi lançada sem o aval do presidente do PSB, no caso o governador Eduardo Campos, resta claro que isto não passa de uma retaliação “politiqueira” de perfis truculentos que não entendem e não entenderam a atitude nobre do deputado Gonzaga Patriota nas eleições de 2012.

    Se o tempo não trouxer a verdade – alguns personagens de bastidores trarão!

    Hélio Ferreira

  3. “Pra não dizer que não falei de flores”
    (ou a versão verdadeira dos fatos)

    Comentários (0)

    Por Machado Freire

    Informo aos incautos que no tempo da ditadura nós que efetivamente tínhamos compromisso com o povo brasileiro -que vivia os seus piores dias-, sem direito a isso que estamos fazendo aqui (bem diferente desses que vivem se locupletando no poder onde chegam só Deus sabe como ), tínhamos candidato apenas para defender nossa gente do regime autoritário. Nossa tribuna e palanque eram o meio da rua, as praças…

    Naquele tempo quem comprava voto eram os donos dos “curais eleitorais” que ainda existem, travestidos de coronéis do asfalto, uma espécie de gente que se passa por sério, competente e até que se mete a falar, mas não diz “coisa com coisa”. É o gato escondido com o rabo de fora.

    Ai estão as prefeituras e a Codevasf para servir de “estepe’ para projetos pessoais de algumas figuras conhecidas. Há mais de 30 anos Mansueto de Lavor já denunciava esse monstrengo que ainda hoje é controlado pela família Coelho, na maior cara de pau.

    Não tínhamos, na verdade, nenhuma chance de eleição. A eleição era o gesto, a ação, a participação no processo até chegarmos ao que chegamos: a conquista da democracia, que em nosso país é capenga, em função das desigualdades sociais, da roubalheira, da falta de responsabilidade da maioria dos prefeitos que sequer cuidam da população e gastam com festas e praticam esse imoral e desavergonhado nepotismo, etc, etc.

    Então, não venha qualquer um colocar em dúvida o meu posicionamento quanto a uma questão de fato, pois como se sabe (e ninguém é criança) quando se tenta fabricar candidaturas a três por quatro. O que se faz, hoje, é “entrar na briga para ganhar” de qualquer jeito, enquanto a seca devastadora persiste com a mesma cara do passado e muito mais implacável..

    Não sou defensor da manutenção pura e simples da permanência dos três ou mais parlamentares que hoje representam o Sertão na Câmara Federal. Que sejam eleitos tantos quantos o povo determinar através do voto limpo.

    O que estamos questionando é um fato político que surgiu de uma hora para outra, tal qual o que acontece com o cenário maluco que dar conta da sucessão presidencial, onde não se sabe PORQUE, com quase dois anos de antecedência, foi aberto o processo sucessório para a Presidência da República. Este não é o momento de lançamento de candidatura nem de presidente de “briga de galo”. é inoportuno e inconveniente se lançar candidaturas a torto e a direta.

    Em Salgueiro não acontece diferente. Se fala em sucessão quando o município se encontra num verdadeiro mar de dificuldades, com uma administração fraca e sem nenhum propósito de atingir os objetivos (e direitos) da população.

    Somos uma cidade verdadeiramente desarrumada, desestruturada e que precisa, de fato de um gestor zeloso e que demonstre gostar das pessoas e cumpra com aquilo que o povo espera. O povo paga imposto e é um direito seu exigir do poder público, em todos os níveis.

    Há dois dias, eu e mais dois companheiros passamos em frente desse troço que chamam de matadouro. Tivermos que aumentar a velocidade do carro, tamanha era a fedentina daquele ambiente imoral. Não se sabe como os trabalhadores que lá estavam conseguem suportar tamanha imundice. Se a população tivesse conhecimento do que acontece por lá, não compararia carne para comer. O Ministério Público deve mandar fechar aquele troço vergonhoso.

    Então, em vez de se falar em candidaturas mirabolantes e interesses pessoais de quem quer que seja, vamos, primeiro, cumprir com a obrigação. A cidade está um buraco só, com ruas quase intransitáveis.

    Mais recente: Ministério Público está denunciando o caso do Transporte Escolar no município que deveria Sr um modelo para o Sertão Central. Isso é um absurdo!

    Nada disso se justifica tendo em vista que os que estão no poder tem quase uma sequência de cinco administrações juntas, chegando há mais de vinte anos à frente do Poder Público Municipal.

    Ninguém-seja bajulador ou simples eleitor, pode esquecer que a administração pública existe para zelar pela qualidade de vida da população. E os que estão lá – que pelo menos foram eleitos para isso, precisam justificar pelo menos as vantagens pessoais, política e familiares que tiram do Poder Público.

    E quem está rabiscando estas linhas não é nenhum imbecil e jamais paparicou ou bajulou esse ou aquele político. Votou, vota; apoiou e continua apoiando de forma correta.

    Tenho amizade com muitos, mas não devo satisfação a nenhum deles. Voto em quem quero e levanto a bandeira para quem merece.

    E ponto final.

  4. se creuza aceitar será a melhor noticia politica da historia de salgueiro ,por justiça gonzaga deveria apoia la pois salgueiro e o sertão central merecem e precisam de uma deputada que lute para melhorar a vida do povo e não dos politicos CREUZA é unanimidade no sertão e no estado em salgueiro tem apoio de todos

    • Salgueiro não precisa de um novo deputado! Salgueiro precisa é de projetos e disposição para executá-los. Se quiser saber veja quantas emendas parlamentares do próprio Gonzaga Patriota foram devolvidas a união por incapacidade de execução.

  5. dá é pena da pobre professoura,ser apoiada pelo prefeito vai passar a maior vergonha da vida dela,pois a DR MARCONES é sem duvida alguma o pior prefeito da historia de SALGUEIRO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome