Em meio a polêmica, Prefeitura de Petrolina agiliza preparativos para mais uma Jecana do Capim

11
Foto: Ascom/PMP divulgação

Em meio à polêmica envolvendo a família do radialista Carlos Augusto (falecido em 2015), que decidiu se retirar da organização da 47ª Jecana do Capim este ano, a Prefeitura de Petrolina agiliza os preparativos do evento. Como sempre acontece tradicionalmente, a festa terá três dias – incluindo missa, barraquinhas de comidas e bebidas, corrida de jegues, competição do jegue ornamentado e, claro, muito forró. No total, cerca de 20 mil pessoas devem se divertir na comunidade do Capim. A programação terá início na sexta-feira (29), com a missa na capela da localidade. A abertura oficial das barracas acontecerá às 21h.

No sábado (30), durante todo o dia, a programação incluirá música, torneio de futebol e até bingo. A partir das 21h, o arrastar da chinela começa com o ‘Forró da Rabichola’, com o vaqueiro César Adriano, no Pátio Luiz Gonzaga.

O domingo (1/07) é o dia mais esperado da Jecana. Este ano, um desfile de carros antigos dará um tom nostálgico à festa, a partir das 9h; em seguida, os animais de tração se tornam as grandes estrelas com as competições do ‘Jegue Fashion’, ‘Corrida dos Burros’ e o ‘Grand Prix Jeguístico’, que distribuirão mais de R$ 30 mil em prêmios. No início da tarde, a partir das 14h, o ‘Forró do Poeirão’ finalizará a programação do evento, com os shows de Gervilson Duarte e Guilherme Dantas.

A Jecana é promovida pela Prefeitura de Petrolina, por meio da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes (Seculte), em parceria com a Associação dos Moradores do Capim (Asmoca).

11 COMENTÁRIOS

  1. Não votei no Prefeito, muito pelo contrário, agora a família do radialista está querendo tomar para si, tê la como propriedade, um evento da Comunidade do Capim que projetou aquela Comunidade, e levou desenvolvimento e turismo, e que faz do calendário junino da Cidade de Petrolina, suponho um pouco de egoísmo a atitude, a festa não é da família de Carlos Augusto, e nem do Prefeito Miguel, é do Capim, a jecana não pertence a SEU NINGUÉM, como a missa do vaqueiro. Apenas pergunto quais interesses estão realmente por trás dessa briga? Fica a pergunta.

  2. Não votei no Prefeito, muito pelo contrário, agora a família do radialista está querendo tomar para si, tê la como propriedade, um evento da Comunidade do Capim, que projetou aquela Comunidade, e levou desenvolvimento e turismo, e que faz parte do calendário junino de Petrolina, suponho um pouco de egoísmo a atitude, a festa não é da família de Carlos Augusto Amariz, e nem do Prefeito Migue Coelhol, é do Capim, a jecana não pertence a SEU NINGUÉM, como a missa do vaqueiro. Apenas pergunto quais interesses estão realmente por trás dessa briga? Fica a pergunta.

  3. Quase todo santo ano termos este desentendimento entre a família de Carlos Augusto e a Prefeitura, este ano teremos a constatação que o evento acontecerá, com ou sem família, do mesmo jeito que sempre foi, pois quem banca é o Município, e não farão a minima falta.

  4. TOTALMENTE ENGANADO MARCOS, NOS PRIMORDIOS ESSA FESTA, CRIADA POR CARLOS AUGUSTO, ERA REALIZADA NO ESTÁDIO QUE AO PASSAR DOS TEMPOS O EVENTO ENGRANDECEU E O PROPRIO CARLOS AUGUSTO POR NECESSIDADE DE UM NOVO ESPAÇO À LEVOU PARA O CAPIM E QUE PARA SEU CONHECIMENTO, QUE É POUCO, NO PRINCIPIO NÃO TINHA NENHUM RECURSO ORIUNDO DA PREFEITURA. LAVA TUA BOCA AO FALAR DESSE GRANDIOSO ICONE DA CULTURA DE PETROLINA !

    • A proposito, tremenda falta de educação a escrita em caixa alta, saliento que em nenhum momento faltei com respeito a Carlos Augusto, pelo contrario, foi um grande baluarte da cultura local, agora tomar para si algo da Cidade, como se fosse algo privado, a pior coisa da vida es a descoberta que nao somos a cereja do bolo ou azeitona, talvez aconteça isto.

  5. A prefeitura quer entrar na festa para promover a canditura de políticos corruptos, realmente, quem não conhece a origem da jecana fala muita bobagem. Os primeiros eventos realizados no estádio é algo que jamais pensavamos, que um dia viraria palaque de corruptos. A família de Carlos Augusto tem todo direito de organizar e preservar como evento cultural e não como palaque eleitoral.

  6. Gente a festa e do povo e para o povo.já começou as besteira de falar de política vamos ser feliz independente de quem fez ou deixou de fazer.se a prefeitura quer fazer a festa pq não aceitar.e pq o povo só pensa em tirar vantangem quer se apropriar do que é do povo.a festa nem é de Carlos Augusto e nem de Miguel a festa e nossa.

  7. Tô entendendo é nada , quando a prefeitura não queria fazer a Jecana , fiquei indignado com a Prefeitura de Petrolina que gastou muito nos Shows de artistas Luxo no São Joao.
    Agora que a Prefeitura vai fazer a Jecana, inventam outro impasse.
    Vamos deixar de lado a opção politica ou interesse financeiro e curtir essa tal de Jecana sem “Birra” da familia de Carlos.
    Mas uma coisa é certa Prefeitura não tem o direito de inventar falta de recursos para investir na Cultura, Educação, Saude, Transporte……
    Estou de Olho, vamos ver como prefeitura se comporta após São João milionário.
    Vamos ver quais investimentos teremos, pois precisamos de melhorias.

  8. JECANA, São João, Vaquejada, Missa do Vaqueiro, etc, são festas que pertencem ao povo de Petrolina. Sempre vamos idolatrar Carlos Augusto, ícone de nossa cultura, mas a Jecana e Petrolina são inseparáveis! Essa festa é do povo petrolinense.

  9. NÃO SOU DE PETROLINA, MÁS PELO O QUE EU VEJO A FESTA É DE UMA DETERMMINADA PESSOA SÓ ATÉ A HORA EM QUE ELA ESTIVER CAPITAL PARA BANCAR, SE A FAMÍLIA QUER SER DONA DA FESTA, PORQUE QUER AJUDA DO MUNICIPIO, ENTÃO TUDO PASSA

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome