Em Itabuna demitido se acorrenta e faz greve de fome

por Carlos Britto // 01 de junho de 2009 às 22:16

opa1Demitido em uma leva de trabalhadores que na última semana entrou em greve para reclamar da intransigência da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa) em negociar aumento de salários, João Souza Sarmento decidiu se acorrentar a um corrimão na frente do órgão e iniciar greve de fome.

A atitude decorre da dispensa de sete trabalhadores que pararam meio turno de serviço na empresa na última sexta. Além de perdas salariais de 10 anos de trabalho nunca repostas, os funcionários reivindicam a autonomia do Sindicato dos Trabalhadores em Água e Esgoto (Sindae) para representar unicamente a categoria.

O pedreiro, que trabalhava na Emasa como contratado por meio de concorrência pública, disse que só encerra o jejum quando o prefeito, Capitão Azevedo, e o presidente da companhia, Alfredo Melo, abrirem um canal de negociações e se os sete dispensados sejam reintegrados aos quadros da Emasa.

Informações do blog Pimenta na Muqueca

Em Itabuna demitido se acorrenta e faz greve de fome

  1. Alexandre disse:

    Olá, sou funcionário deste último concurso. o que deparamos nesta empresa é algo de tamanha sujeira… cabos eleitorais analfabetos ocupando altos cargos, salários, estes, que a capacidade é muito abaixo dos subordinados, truculência dos “chefes”, onde uma simples opinião no serviço pode se transformar numa afronta. Como se de fato a empresa fossem deles.
    Os concursados entraram com uma força de vontade incrível, querendo ao máximo reverter a imagem negativa da empresa. contano com o apoio da comunidade sei que vamos conseguir. Porém existe um esquema grandioso por trás, a exemplo desta manifestação feita pela maioria dos trabalhadores 70% ( formado pelo sindicato Sindae) . que eles estão tentando coibir , agindo as piores maneiras possíveis. desde a criação de um sindicato (sintrasi) de fachada, formado por chefes. colocação de capangas na porta da empresa. até demissões. verdadeira “ditadura”…
    Então a população deve estar no apoio pois acompanhando nossas mobilizações. Água é um bem precioso, saneamento etc. não podemos deixar a mercê desta gente, pois vai ai um alerta. a situação do abastecimento para os próximos anos não é nada bom. não podemos nos calar.

    abraço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *