Em giro pelo Brasil, pesquisadoras de vinho fazem parada no Vale do São Francisco

por Denise Saturnino // 13 de maio de 2022 às 20:50

Foto: Denise Saturnino

Em um giro pelas principais vinícolas do Brasil, duas pesquisadoras do Rio Grande do Sul fizeram uma parada no Vale do São Francisco nesta semana. São elas: a sommeliére Deisi da Costa e a técnica em enologia Michele Cordeiro. As duas são as fundadoras do projeto “A Expedição Cultural Vou de Vinho – Uma Experiência entre Vinhos e Vinhedos”, que tem o objetivo de conhecer os polos, as histórias, características, diversidades e as similaridades desses lugares, a fim de documentar toda a experiência, inclusive as mais peculiaridades, em um livro.

O projeto consiste em visitar 100 vinícolas, espalhadas em 24 regiões, situadas no Distrito Federal e em dez estados brasileiros: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Pernambuco e Goiás. Ao todo, serão 61 municípios visitados até junho.

Com a parada desta semana, elas já percorreram, desde outubro do ano passado, mais de 15 mil quilômetros em um carro, e visitaram 85 estabelecimentos. Depois de passar por Petrolina e Lagoa Grande, no Sertão de Pernambuco, elas seguirão para a Chapada Diamantina, na Bahia. O trajeto, que começou em Bento Gonçalves (RS), terminará em Goiás, e o livro deverá ser lançado até o final do ano. A ação foi aprovada pela Lei de Incentivo à Cultura do RS e é financiada por empresas que acreditaram no projeto.

O Vale

De acordo com a dupla, o Vale do São Francisco surpreendeu positivamente, uma vez que a região supera as outras na quantidade de safras por ano, até três, e é campeã na produção de vinhos de mesa e vinhos finos. “Nós ficamos muito felizes com o que vimos aqui no Vale. Os produtores são muito técnicos, são muito firmes e sabem com precisão o que estão fazendo. É de encher os olhos o que é feito aqui. O posicionamento dos produtos é muito bem realizado e surpreende pela qualidade”, ressaltou Deisi, chamando atenção para a necessidade de uma união entre os produtores para que a divulgação alcance grandes proporções e a região seja valorizada como merece.

Pioneirismo

Com objetivo de escrever cerca de 270 páginas sobre as mais diversas experiências em cada canto do país, as duas pesquisadoras também irão disponibilizar um e-book, com versão em inglês e português. “A gente pretende que o maior número de pessoas tenha acesso a este trabalho. Por ser algo inédito e conter informações valiosas sobre a cultura e a produção de vinhos no Brasil, além de servir como fonte para novas pesquisas e expedições”, destacou Michele Cordeiro.

Para elas, o projeto além de ser pioneiro e inovador, também poderá abrir caminhos para que outras mulheres sintam-se motivadas e inspiradas para conquistar novos espaços. “Duas gaúchas se aventurando pelas estradas do Brasil, em uma pesquisa, é realmente algo que nos deixa muito orgulhosas. Temos muitas afinidades e energia para realizar algo que faça a diferença”, pontuou Deisi.

Os interessados em acompanhar os bastidores da viagem e obter informações sobre o lançamento do livro, podem acessar a página do Instagram @voudevinhooficial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.