Em carta aberta, ex-prefeita de Olinda critica Jarbas e Raul Henry: “Nos tomaram o PMDB”

2

A celeuma criada pela entrada do senador Fernando Bezerra Coelho no PMDB continua repercutindo forte em Pernambuco. Ex-prefeita de Olinda, Jacilda Urquiza entrou na briga contra o deputado federal Jarbas Vasconcelos e o seu aliado, o presidente estadual do PMDB, Raul Henry. Segundo Jacilda, o partido em Olinda “foi tomado” das mãos de sua filha, Izabel Urquiza, sob pretexto de ter havido fraude nas eleições do diretório em 2016, o que segundo ela não ocorreu.

Confiram a carta de Jacilda, na íntegra:

Em nome da verdade

Neste momento de tantos e acalorados debates, é importante que possamos estabelecer a verdade, para que as pessoas possam compreender os fatos como eles verdadeiramente ocorreram. Tenho mais de 35 anos de vida pública, sempre pautada pela ética e lealdade, valores dos quais jamais me desviei.

Por escolha do povo, fui eleita vereadora, prefeita da cidade de Olinda e deputada estadual. Mandatos que disputei enquanto filiada ao PMDB, partido no qual estou desde 1982. Vivi no partido em seus momentos mais difíceis, enfrentando os enormes desafios que a história nos apresentou. Participei ativamente da campanha que ajudou a eleger Jarbas Vasconcelos ao Governo do Estado em 1998, quando ele enfrentou Miguel Arraes. Nas fileiras do PMDB sempre militei com orgulho, entusiasmo e dedicação.

No entanto, foi com perplexidade e tristeza que vi, nos últimos dias, ser divulgada a versão que a eleição do diretório do partido em Olinda, realizada em 2016, foi uma fraude. Merece todo o nosso repúdio e veemente desmentido. Funcionária pública concursada e gestora pública respeitada, minha filha Izabel Urquiza optou por vocação entrar na vida pública e trilhou seu próprio caminho, ganhando a confiança e credibilidade da população.

Izabel despontou como uma liderança jovem e promissora, conquistando apoios e abrindo o diálogo com as pessoas. No entanto, ao assumir uma posição diferente da executiva estadual do PMDB, o diretório municipal do partido lhe foi tomado. Um processo violento, sem direito à defesa e que demonstrou a truculência desta atual gestão.

É inadmissível que agora, com a entrada do senador Fernando Bezerra Coelho no partido, o vice-governador Raul Henry tente justificar sua intolerância nos acusando de fraude. O próprio Raul designou que o Sr. Carlos Veras fosse observador do nosso processo interno, como pode ser comprovado em nossa farta documentação. Pelo PMDB disputei muitas eleições. Ganhamos e perdemos, o que é normal da política. Porém jamais passamos por cima da ética.

A única verdade que existe é que nos tomaram o PMDB em Olinda, graças à incapacidade deles de conviverem com as diferenças. Isto diminuiu o partido e transforou o PMDB pernambucano numa sigla de poucos. Tomara, agora, volte a crescer e se fortalecer, deixando de ser um satélite para a vaidade de alguns.

Jacilda Urquiza/Ex-prefeita de Olinda

(Foto/reprodução)

2 COMENTÁRIOS

  1. O problema de Jacilda Urguisa é o mesmo do grupo de FBC (grupo formado por três pessoas ou mais, logicamente com o sobrenome Coelho) de querer sempre capitanear a chapa majoritária e decidir quem pode ser candidato.

  2. No final das contas é cobra engolindo cobra, cada um querendo salvar o seu lado. Só que esse lado o que menos interessa é o povo. Povo para eles é só para legitimá-los no poder. Por isso, não a reeleição e eleição de quem eles indicarem. Isso vale para todos os políticos e de todos os partidos, sem exceção.
    Vivemos, quanto eleitores, errando com os mesmos, vamos pelo menos errar, se for o caso, com gente diferente que não seja indicado, filho, irmão, sobrinho, primo, pai, mãe, avós, amigos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome