Em campanha, ex-presidente do STR critica atual gestão e afirma: “Estão sendo coniventes com o patronato”

0

Chicôu - Francisco PascoalEm busca do quarto mandato como presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolina (STR), o ex-líder sindical Francisco Cipriano, o “Chicôu”, não poupa críticas à atuação gestão do STR na cidade.

Segundo ele, a atual presidência do Sindicato estaria sendo “coninvente” com o patronato e fugindo às lutas dos trabalhadores. “Nossa candidatura é uma candidatura construída com os trabalhadores, com o grupo que sempre me apoiou, e nossa principal proposta é voltar o sindicato para as lutas do trabalhador, porque na verdade hoje nós vemos que a presidência está sendo conivente com o patronato” criticou.

Chicôu aproveitou para fazer um paralelo entre o trabalho do atual presidente José Tenório (que disputa a reeleição) e as conquistas deixadas por ele no Sindicato. “Eu lutei e consegui que o Incra fizesse três assentamentos, pela reforma Agrária, e pelo governo do estado eu consegui fazer onze. Nessa gestão, saíram apenas quatro assentamentos pelo crédito fundiário e mais um porque eu deixei tudo adiantado. Dava para fazer muito mais”, afirmou o ex-presidente.

Uma das principais bandeiras defendidas pela chapa encabeçada por Chicôu é a implantação de financiamentos habitacionais para o homem do campo. De acordo com o ex-presidente, o STR precisa lutar para que o programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ possa financiar habitações para o homem do campo e também para o assalariado rural.

Politicagem no Sindicato

Outro aspecto que também mereceu as críticas do ex-presidente foi o fato das eleições no sindicato estarem, supostamente, ligadas aos partidos políticos de Petrolina.

De acordo com Chicôu, muitas chapas estariam diretamente envolvidas com partidos e isto, segundo ele, poderia prejudicar os trabalhadores rurais. “São chapas construídas dentro dos partidos, dentro do gabinete do prefeito Júlio Lóssio e sem compromisso com os trabalhadores, o que prejudica o homem do campo. Estão levando as coisas como se fossem um braço do poder Executivo ou Legislativo, e isso não pode acontecer”, disse.

A eleição para escolha do novo presidente do STR está marcada para acontecer no dia 3 de junho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome