Em ato com duração de 12 horas, grupo ‘Beatriz Clama por Justiça’ volta às ruas de Petrolina para pressionar por respostas

3

13015163_563685330480274_8559043103401472033_n

Quatro meses após o brutal assassinato da menina Beatriz Angélica Mota, de 7 anos, um grupo formado a partir das redes sociais não cala o grito por justiça. Na manhã de hoje (14), integrantes do grupo intitulado ‘Beatriz Clama por Justiça’ voltaram às ruas de Petrolina para participar de um adesivaço que deve ter duração de 12 horas.

13010656_563685310480276_1506012516732118139_n

A iniciativa segue uma mobilização nacional que pressiona as autoridades por um desfecho sobre o crime ocorrido dentro do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, Centro da cidade, em dezembro de 2015.

Segundo organizadores, a ideia é colocar adesivos com a foto de Beatriz no maior número de veículos que passarem pela Avenida Guararapes, em frente à prefeitura, para cobrar justiça pelo crime brutal que chocou a cidade. A ação teve início nas primeiras horas desta quinta-feira (14) e segue até às 19h. Desde o crime, o grupo vem promovendo várias mobilizações para clamar por justiça.

3 COMENTÁRIOS

  1. Não adianta lutar por direito e por outro lado cometendo infração grave de trânsito, parando veículo na faixa amarela, com o agravante do local ser de parada de veículos de emergência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

20 − dezesseis =