Durante encontro com empresários no Recife, Fernando Filho volta a esbanjar confiança no futuro do País

5

Considerado um dos destaques do Governo Temer, o ministro Fernando Filho (Minas e Energia) voltou a demonstrar confiança na retomada do crescimento do País, após a atual crise política. “Eu acredito na política, é por ela que vamos mudar o Brasil. Tenho certeza que após virarmos a página da crise, o país será ainda mais forte e transparente”, declarou Fernando Filho, no dia de ontem (3), durante o Lide Pernambuco – grupo que reúne lideranças do setor empresarial do Recife.

O evento foi bastante prestigiado, com lotação esgotada, num receptivo do Bairro da Imbiribeira. O vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry; os prefeitos do Recife, Geraldo Júlio, e Petrolina, Miguel Coelho; e o ex-governador João Lyra Neto, acompanharam a exposição.

O ministro aproveitou para fazer um balanço das principais ações do Ministério, desde que assumiu o cargo, há pouco mais de um ano. Ele lembrou que a primeira iniciativa foi formar uma equipe com experiência reconhecida no mercado.

Fernando Coelho Filho ressaltou a taxa de sucesso nos leilões de linhas de transmissão realizados recentemente. O último, em abril, resultou na venda de 31 dos 35 lotes oferecidos, com o resultado de R$ 12,7 bilhões em investimentos. Empresa símbolo do Nordeste, a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) vivia em 2016 uma das mais difíceis situações de seus quase 70 anos, com graves dificuldades financeiras e 111 investimentos parados. “No ano passado mesmo agimos junto ao Governo Federal e concluímos 30 projetos. Nossa expectativa para esse ano é terminar todas as obras, para reestruturar a Chesf”, declarou.

Crise

Fernando Filho encerrou suas palavras fazendo uma leitura da crise. Para ele o momento é delicado, após seis anos de queda na economia e três de turbulências políticas. “Precisamos ter tranquilidade e maturidade. Não podemos perder o foco, caso contrário o Brasil irá quebrar e ninguém quer isso. Tenho confiança que vamos vencer a crise, com trabalho e determinação”. (Foto/divulgação)

5 COMENTÁRIOS

  1. Mas é claro que ele vai falar em confiança. Ele ESTÁ ministro de um governo cheio de denuncias e falando pra um platéia selecionada pela LIDE do senhor prefeito de São Paulo, o Dória. Onde ele deve falar o que convém aos ricos selecionados para o referido evento.

  2. nao sei o que ele esta fazendo de bom pra ser destaque como se fala pelos blogs como ministro de ninas e energia porque economizei na energia como nao ligar mais ar condicionado e o papel da energia fica so vindo mais alto. o que esta acontecendo, nao estou entendendo nada. pra mim ele seria um otimo ministro se conseguisse abaixar a conta isso sim

    • Não vai baixar nunca, um setor controlado pelo governo, monopolizado por estatais e empresas privadas operando sob reserva de mercado, não há como haver competição resultando em maior eficiência e formação de preços baixos. Os investimentos são pífios e resultam em pouca oferta de energia, aliada às demandas cada vez mais altas, a dependência das hidrelétricas e termelétricas caras e ineficientes contribuem para a disparada no preço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome