Drenagem: obras que não dão voto, mas são essenciais

por Carlos Britto // 09 de junho de 2024 às 15:46

Foto: reprodução/vídeo

Obras de drenagem costumam passar desapercebidas pela população de uma cidade, provavelmente porque não dão votos. Mas quando tragédias acontecem, a exemplo dos recentes temporais no Rio Grande do Sul, a importância do saneamento vem à tona.

Dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), coletados em 2023 e referentes a 2022, apontam que 83,20% dos municípios no Brasil não possuem um plano diretor de DMA-PU, Drenagem e Manejo de Águas Pluviais. Quanto ao mapeamento de áreas de risco de inundação, apenas 30,2 % dos municípios possuem tal levantamento.

Em Petrolina, as chuvas deste ano – que não chegaram nem perto das do Rio Grande do Sul – deixaram estragos consideráveis e mostraram o quão essencial é um bom sistema de macrodrenagem. A prefeitura está trabalhando para concluir seu projeto. E assim deveria ser em toda cidade.

Obras de pá e cal têm sua relevância, mas o que não se vê também tem. Já passou da hora da classe política brasileira pensar nisso.

Drenagem: obras que não dão voto, mas são essenciais

  1. Defensor da liberdade disse:

    Em Petrolina o magnânimo da inteligência humana, o galeguinho, torrou mais de 100 milhões em asfalto e zero centavos em obras de drenagem, o resultado nós vimos no começo do ano, centenas de pontos de alagamentos pela cidade inteira, casas com ameaça de desabamento, etc. Vários erros grotescos como calhas de ruas na mesma altura do asfalto, e algumas ruas o asfalto é maior que a calçada das casas, fazendo com que a água entrasse nas casas. É o que acontece quando se faz obras pensando em votos e não na qualidade de vida das pessoas.

  2. Aline disse:

    Aqui drenagem, escoamento das águas nunca passou pela a cabeça de nenhum gestor, porque custa caro e pra eles não é interessante gastar com isso, porque eles precisam fazer promessas pra ganharem eleições e para as promessas existirem tem que ter o problema.Mais dinheiro tem pra fazer e fazer bem feito mais não fazem porque se fizerem não sobra o desvio .Mais isso tudo vai ter um fim a política vem mudando de 2018 pra cá,o eleitor sabe a força que ele tem,o político não venha com falsas promessas e nem pensando que o povo estar a venda,o eleitor é outro o gigante acordou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Últimos Comentários

  1. O empresário Josival Amorim, mencionado nos comentários do jornalista como estrategista, na verdade puxa o tapete de seu parente, Odacy…