Drama: Família de Juazeiro faz apelo e pede ajuda para filho com paralisia cerebral e filha com retardo mental

6

familia-joel-alves

O pequeno Joel Alves de Alencar, de apenas 8 anos de idade, foi diagnosticado com paralisia cerebral e retardo mental aos três meses de idade. E é exatamente durante esse tempo que seus pais, João Pereira de Alencar e Gaciele Bezerra de Alencar, batalham pela vida do filho, que também sofre de epilepsia refratária.

Eles são moradores do bairro Palmares I, em Juazeiro (BA), e vivem numa casa sem as mínimas condições. Desempregados, os pais de Joel descobriram recentemente que, o que já estava ruim, poderia ficar pior. A irmã de Joel, Talita Alves, de 6 anos, também teve um pré-diagnóstico de doença mental e necessita de cuidados especiais.

Para complicar ainda mais a situação da família, João foi diagnosticado com três hérnias de disco, ficando impossibilitado de trabalhar. Mesmo assim, ele não desanimou e resolveu vender picolé, mas o dinheiro que ganha é muito pouco para sustentar sua família. Buscando uma renda extra, João e Graciele tiveram a ideia de vender pães caseiros, mas a renda é muito pouca e os gastos continuam aumentando.

O menino Joel ganha uma pensão do governo federal (R$ 880,00), mas os gastos com ele superam R$ 1.200 por mês, o que vem deixando a família ainda mais aflita e sem saber o que fazer diante de tantas adversidades. O menino não anda, precisa estar sempre de fraudas, faz uso controlado de diversos medicamentos e ainda precisa ter uma alimentação especial, como determinou uma nutricionista.

familia-joel-alves3Para tentar ajudar a família, que não teria tido qualquer ajuda da Prefeitura de Juazeiro, nem de outros órgãos já procurados, a Federação Regional do Vale do São Francisco (Fervasf) – uma entidade sem fins lucrativos liderada por Paulo Lima e Andréa Souza – está numa campanha para conseguir transformar a dor dessa família em alegria.

A Fervasf desenvolve projetos sociais em todo o Vale do São Francisco. Nós fomos informados sobre a situação da família e do menino Joel e fomos até a residência do casal. Quando chegamos lá, nos deparamos também com a irmã de Joel, que tem um pré-diagnóstico de doença mental e dificuldade na fala. Nosso intuito é sensibilizar as autoridades, os empresários e pessoas que tenham condições para ajudá-los. Eles já procuraram vários meios, mas ninguém deu assistência”, contou Andréa, informando que a família já fez um orçamento da cadeira de roda que Joel precisa e que o equipamento custa em torno de R$ 3 mil.

Apelo

A irmã mais velha do menino Joel, Maria Vitória Alves, de 14 anos, resolveu apelar para a sorte e escreveu uma carta ao programa ‘Domingo Show’, comandado por Geraldo Luiz, na Rede Record de Televisão. Na carta, escrita na última quinta-feira (20), ela conta a situação dos irmãos e clama por ajuda, inclusive para terminar a residência onde mora. “A gente morava em uma casa de barro. Meu pai começou a construir outra, mas não conseguiu terminar. O sonho do meu pai é terminar de construir a casa e futuramente colocar um pequeno comércio em casa, mas está muito difícil. Meu sonho é ter uma casa com melhor conforto para minha família”, escreveu a adolescente, que ainda não sabe como a carta chegará até o apresentador. (veja a íntegra da carta aqui)

O representante da Fervasf, Paulo Lima, disse que a entidade não vai desistir de ajudar a família e fez um apelo às autoridades, bem como à sociedade. “Quem quiser ajudar, pode ir até a casa da criança. A gente quer que eles sejam ajudados. Autoridades, empresários e pessoas que se disponham a ajudá-los podem se dirigir ao local para fazer uma visita e conferir a situação. As crianças estudam numa escola que não tem estrutura adequada para elas. A ajuda também é para terminar a casa, pois parte do imóvel não tem teto, nem piso. Nós tomamos conhecimento disso há mais de 60 dias e interrompemos o trabalho para não dizerem que a gente estava se misturando com política. A situação deles é difícil e a gente não vai desistir”, finalizou.

Doações

Quem quiser fazer doações, pode entrar em contato com os pais do garoto. Os telefones são (74) 98819-0480/99645-4825/98823-5714. Já quem desejar fazer uma visita, pode se dirigir até a residência da família, localizada na Rua Ayrton Senna, nº 636, bairro Palmares I, próximo à entrada do bairro Kidé. O Blog procurou a assessoria de comunicação da Prefeitura de Juazeiro e aguarda uma resposta sobre o assunto.

OBS: Os pais de Joel e Talita Alves assinaram um termo autorizando a Fervasf a divulgar as fotos das crianças neste Blog.

familia-joel-alves2

6 COMENTÁRIOS

  1. É dever do Estado e Direito da Criança e da família aquisição da cadeira de rodas de acordo com a indicação médica; o ideal seria o acompanhamento das políticas públicas que trabalham em Rede; a saúde, a educação e a Assistência Social para melhor acompanhamento da referida família e o que o garoto recebe não é pensão, é o Benefício de Prestação Continuada BPC que é para pessoas com deficiência e idosos. É importante a ajuda da sociedade também! Parabéns Paulo e Andréa pela iniciativa.

  2. Gente vamos Divulgar para que Essa Carta de vittoria Chegue Ao programa do Geraldo Luiz Essa Família eh batalhadora Merece Todo apoio,Creio que Deus vai ajudar eles e essa Carta vai Chegar ao Programa do Geraldo Luiz Obrigado e Deus Abençoe essa Família Guerreira!

  3. AO BLOG E AO LEITOR,

    HOJE EM VISITA A FAMÍLIA, PODE CONSTATAR QUE A SITUAÇÃO DA FAMÍLIA AINDA É PRECÁRIA. DIANTE DISSO, PEÇO AO BLOG QUE, DENTRO DE SUAS POSSIBILIDADES PROMOVA/DIVULGUE A MATÉRIA DE 22 de outubro de 2016, POIS AS CRIANÇAS TIVERAM O BENEFÍCIO DAS FRALDAS CANCELADAS PELO MUNICÍPIO ( À ALEGAÇÃO É QUE O SUS NÃO FORNECE), COMO TAMBÉM, ALGUNS DOS MEDICAMENTOS, E, INFELIZMENTE A RENDA DA FAMÍLIA NÃO É SUFICIENTE PARA COBRIR OS GASTOS COM FRALDAS E REMÉDIOS SEM QUE LHES FALTE O PÃO.

    AO LEITOR, CONFIO NA SENSIBILIDADE, CARIDADE E AMOR AO PRÓXIMO.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome