Dr.Pérsio e Cristina Costa se desentendem e sobram farpas de lado a lado

4

cristina-e-persio

Habituado a polêmicas na Casa Plínio Amorim, o vereador oposicionista Dr.Pérsio Antunes (PV) protagonizou mais uma, na sessão da última terça-feira (11). Desta vez a discussão foi com sua colega Cristina Costa (PT). E sobraram farpas de lado a lado. Em meio à questão trazida por Maria Elena (PSB) sobre a polêmica Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241, de autoria do governo federal, que limita os gastos públicos por um período de 20 anos e que foi aprovada esta semana na Câmara dos Deputados, Cristina apimentou as discussões. A vereadora disse que, se foi o PT que provocou um buraco no país, era preciso deixar a ex-presidente Dilma Rousseff resolver, mas ela foi afastada de “forma antidemocrática”.

“É muito fácil jogar a culpa no PT”, disparou Cristina. A vereadora completou dizendo que, apesar disso, quem apostava na derrocada do partido na Casa Plínio Amorim, ficou desapontado. “O PT voltou, e de cabeça erguida. Outras pessoas não conseguiram voltar porque pertencem a grupos políticos. Agora, precisam ficar caladas para serem contempladas e não ficarem desempregadas”, completou.

Pérsio tomou as dores e partiu para o revide, chegando a provocar a colega, pedindo-lhe que ficasse perto dele para “ouvir as verdades”. Ele disse que, se tem alguém atrelado a grupo político na Casa, não era ele. Ele também garantiu que não precisava do salário de vereador porque tinha sua profissão de médico. “passei sete anos aqui, sem receber salário”, afirmou. Pérsio é concursado e, por lei, precisaria abrir mão de uma das remunerações. Acabou optando por não receber da Câmara. Mas Cristina rebateu, dizendo ter sido ela que fez o presidente do Legislativo, Osório Siqueira (PSB), tirar o salário que estava recebendo indevidamente. “A senhora é uma mentirosa, tenho documentos para provar”, afirmou o oposicionista. “Eu recebo como médico e trabalho. Não sou como algumas pessoas que recebem do sindicato, se dizem professoras e nunca puseram os pés numa sala de aula”, alfinetou.

Cristina não deixou barato, assegurando que nunca recebeu do seu sindicato (o Sintepe). E devolveu no mesmo tom. “Não me referi a Vossa Excelência, mas parece que a carapuça lhe caiu muito bem. Sempre foi de um só partido, nos altos e baixos. Não sou de mudar de grupo, quando o grupo não me satisfaz mais, só porque não consegui uma candidatura de deputado estadual. E o senhor não vai mais ser candidato a deputado, e nem secretário de Saúde. Eu mesma já tinha falado ao senhor para que se valorizasse. Mas como vereador, eu sempre disse que o senhor é um ótimo ginecologista”, completou a vereadora.

4 COMENTÁRIOS

  1. Nossa Casa é de passagem. Alguns só passam lá para tentar justificar o voto ou o salário. Há alguns que nem isso fazem. Mas há os que trabalham sim. Me lembro de ter ouvido na rádio há um tempo o envolvimento de muitos quando da liberação de uma área em Petrolina. Deles que receberam até apartamento. Não me convence um ser humano que sai do meio do povo; eleito pelo povo; que só volta ao povo de quatro em quatro anos; que enriquece em um mandato, dizer que trabalhou para o povo. O termo SERVIDOR PUBLICO nem é mais falado.

  2. Esses dois envergonha a nossa Cidade. Essa Vereadora por defender um Partido de Corruptos e o outro em ser o maior barraqueiro dessa Câmara mas esse msm foi banido do meio Politico pelo Povo. Essa Câmara só envergonha o Povo Petrolinense. Mas já começou a mudar. Muda Petrolina….

  3. E depois os médicos dizem que ganham mal no serviço público. Dr. Persio optou pelo salário de médico, porque com 4 plantões já tira 20 mil reais fáceis dos cofres públicos, fora o salário fixo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome