Dois lados de uma reeleição: Enquanto Aero se emociona, Professor Gilmar diz que acionará justiça

por Antonio Carlos Miranda // 30 de novembro de 2021 às 20:46

Fotos: Ascom CMP/divulgação

A votação pela reeleição do atual presidente da Câmara Municipal de Petrolina, vereador Aero Cruz (MDB), para o biênio 2023-24, durante sessão solene realizada na manhã desta terça-feira (30), teve dois momentos distintos. Após o projeto aprovado por 20 votos a favor e um contra, Aero fez um discurso emocionado na tribuna da Casa Plínio Amorim.

Primeiro, ele lembrou de sua trajetória política ao ingressar como “um suplente desacreditado” na Câmara de Vereadores, em 2017, no seu primeiro mandato. “Aqui me dediquei ao trabalho de vereador, à população de Petrolina. E com muito orgulho os anais desta Casa tem registrado que fui o único suplente a fechar o mandato”, afirmou.

Aero frisou que esse trabalho, na eleição seguinte, o ajudou a obter nas urnas 3.196 votos, sendo o oitavo mais bem votado no pleito do ano passado. Ele destacou que, após esse feito, sentiu-se preparado para alçar voos mais altos, colocando seu nome como candidato a presidente da Casa. O presidente fez um agradecimento aos demais colegas e aos servidores do Legislativo não apenas quando elegeu-se pela primeira vez para presidir a Câmara, como também.

Ele também comentou sutilmente sobre a polêmica de ter antecipado a eleição, assegurando estar dentro da lei. “A gente podia esperar, mas também podia fazer essa eleição agora, como consta na nossa Lei Orgânica e no nosso Regimento”, pontuou. Aero também não deixou de mencionar sua gratidão pelo grupo político ao qual pertence há 35 anos, liderado pelo senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), prefeito Miguel Coelho (DEM) e os deputados Fernando Filho (DEM) e Antonio Coelho (DEM), além dos 3.196 eleitores que lhe deram um crédito de confiança.

Outro lado

Único voto contrário a Aero nas duas eleições à Mesa Diretora, o vereador Professor Gilmar Santos (PT) não se sensibilizou com o discurso, além de se dizer convicto de que estava certo em ambas as vezes. Para o Professor Gilmar, a reeleição “atropela a Constituição Federal e a vontade do povo de Petrolina.

É uma eleição ilegal, imoral, que afasta a população desta Casa, e transforma lamentavelmente esse ambiente, que é chamado Casa do Povo, em um ambiente de covil de achacadores e mercenários que usam os recursos públicos da nossa população”, alfinetou. Gilmar lamentou que, antes mesmo de completar um ano no cargo de presidente, Aero tenha antecipado o projeto da reeleição, lembrando ainda que ele continuará mantendo um salário de R$ 30 mil e deve gerir quase R$ 26 milhões na Casa Plínio Amorim. O oposicionista adiantou que deverá acionar a justiça contra o que considera de ‘manobra’ do presidente. “Vamos entrar na justiça e esperamos que ela faça valer a decisão do STF, através da ação direta de inconstitucionalidade 6.524, que impede reeleição de Mesa Diretora”, completou.

Dois lados de uma reeleição: Enquanto Aero se emociona, Professor Gilmar diz que acionará justiça

  1. Petrolinense nato disse:

    Vergonhoso mesmo

  2. José Florêncio Coelho Filho disse:

    Aero é um cidadão do bem, trabalhador e digno. Merece, portanto ocupar a presidência da Casa Plinio Amorim. Parabéns.

  3. Rui2 disse:

    Meu Deus será Florêncio?

  4. Ricardo disse:

    um lambedor de botas e outro esquerdista d

  5. antonio disse:

    ISSO AI NUNCA PEGOU NO CABO DA ENXADA, SO VIVIA DE BRIGAS AGORA TU VEM DIZER QUE É TRABALHADOR DO BEM KKK

  6. Maguim disse:

    Lamentável, uma vergonha para Petrolina.
    Ninguém e obrigado a concordar comigo…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *