Direção do HU-Univasf recepciona novos residentes em saúde

por Carlos Britto // 04 de março de 2024 às 20:52

Foto: Ascom HU-Univasf/divulgação

Cerca de 60 novos residentes uniprofissionais, multiprofissionais e médicos estão participando das atividades de integração ao Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf)/EBSERH, no início deste mês. Na manhã desta segunda-feira (4), os pós-graduandos pela Univasf receberam orientações sobre controle de infecções, segurança do paciente, segurança no trabalho, fluxos, protocolos, gestão de informações assistenciais, regulação e gestão de leitos, durante encontro no auditório da Biblioteca do Campus Sede da Univasf. O momento contou com a presença do reitor da universidade, Telio Nobre Leite, do superintendente do HU-Univasf, Julianeli Tolentino, de membros do Colegiado Executivo do HU e de representantes da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, Coordenação de Residências Multiprofissionais e Coordenação de Residências Médicas da Univasf, durante a mesa de abertura.

Temos o compromisso de integrar cada vez mais a gestão universitária e os serviços prestados no HU. É um elo imprescindível para a qualidade da formação dos nossos estudantes, por isso, nossas equipes devem estar sempre alinhadas, fornecendo todo o suporte para o bom andamento dos projetos“, destacou Telio Nobre Leite.

O gerente de Ensino e Pesquisa do HU-Univasf, Ricardo Lima, reafirmou a importância da formação dos novos profissionais para a atenção à saúde no Vale do São Francisco. “Estes residentes transformarão futuramente os serviços públicos e privados da região. Esse é o papel do Hospital Universitário em articulação com a universidade, formando pessoas com qualidade e em sintonia com as demandas assistenciais que chegam sobretudo ao nosso serviço“, pontuou.

Ingressando na Residência Multiprofissional em Intensivismo, Rafaela Oliveira é farmacêutica, oriunda da Região Metropolitana do Recife (RMR), e almeja se especializar no serviço de urgência e emergência. “Sempre tive vontade de aprender mais com a realidade hospitalar e pretendo ampliar conhecimentos sobre medicações voltadas a pacientes da UTI, fazendo ainda intercâmbio de experiências com as equipes de enfermagem, medicina, fisioterapia, entre outras“, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Últimos Comentários

  1. Srs leitores e, redatores deste conceituado meio de comunicação. Aproveitando para parabenizar, pela matéria postada, pois, é história e é…