Diferente de Petrolina, secretário de Saúde de Lagoa Grande (PE) só vê benefícios com implantação da UPAe

por Carlos Britto // 24 de julho de 2013 às 07:00

Carlinhos Ramos Lagoa GrandeAo contrário da secretária de Saúde Lúcia Giesta, que mostrou certa insatisfação com a contrapartida que o município de Petrolina teria que entrar para manter as despesas da Unidade de Pronto-Atendimento Especialidades (UPAe), que será inaugurada no final do mês, representantes de outros municípios sertanejos vêem de forma diferente.

É o caso do secretário de Saúde de Lagoa Grande (PE), Carlinhos Ramos. Ele não escondeu o seu otimismo com a chegada da UPAe. Segundo ele, outros secretários do Sertão também já se mostraram favoráveis às respectivas contrapartidas.

Eu falo não só pelo município de Lagoa Grande como os demais, que eu tenho certeza que estão satisfeitos e felizes com esta UPAe. Hoje os municípios pequenos têm uma dificuldade muito grande na questão de consultas especializadas e principalmente em cirurgias eletivas. Então, tenho certeza que as vantagens são bem maiores que os prejuízos”, disse o secretário.

A UPAe beneficiará com serviços de média complexidade os pacientes de municípios que integram a 8ª Gerência Regional de Saúde (Geres) – Petrolina, Dormentes, Lagoa Grande, Afrânio, Cabrobó, Orocó e Santa Maria da Boa Vista.

“Com exceção da secretária de Petrolina, nós só temos o que comemorar. Eu não estou entendendo porque Petrolina não está favorável”, afirmou.

Para ter acesso aos serviços da UPAe, os municípios deverão entrar com uma contrapartida, que será dividida com o governo federal e estadual (regime tripartite).

Percentual

Carlinhos discorda da secretária de Petrolina, sobre o fato de o município dar uma maior contrapartida em relação aos demais. Segundo ele,  em se tratando da contrapartida por habitante ao ano, Petrolina pagará a menor conta. “Petrolina, por ser o maior município, vai ter um montante maior, mas com um porcentual menor por habitante”, explicou.

Enquanto a contrapartida por habitante/ano para Petrolina será de R$ 7,90, outros municípios terão que desembolsar bem mais: Orocó (R$ 10,90); Lagoa Grande (R$ 10,40); Dormentes (R$ 10,60); Afrânio (R$ 10, 30); Cabrobó (R$ 10,20) e Santa Maria da Boa Vista (R$ 9,75).

Por Magnólia Costa

Diferente de Petrolina, secretário de Saúde de Lagoa Grande (PE) só vê benefícios com implantação da UPAe

  1. Rafael disse:

    Observando esta tabela, parece mesmo que petrolina desembolsará menos, porém, petrolina tem uma população bem maior do que estas cidades. Então, como exemplo, se 50.000 pessoas de petrolina utilizarem o serviço, com o custo de R$ 7,9, serão ao final do ano R$395.000,00 de custos; Santa Maria que deve ter uns 35.000 habitantes e umas 7.000 pessoas utilizarem a UPA com o custo de R$ 9,75, terá um montante de R$ 68.250,00 de custos para pagar. Então? Olhando por este ponto, quem é que vai ter que desembolsar mais dinheiro? Petrolina de 300.000 habitantes ou santa Maria de 35.000???
    Há ainda outras coisas para considerar, por exemplo, o nosso município não precisará gastar muito com transporte para deslocar as pessoas até a UPA, ao contrário dos outros municípios que terão custos maiores com o transporte destas pessoas para cá. Acho que estes custos por município deveriam ser mais esclarecidos.

    Críticas??? podem mandar!!!! mas pensem no que vão escrever!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *